0

Qualcomm mira mercado de wi-fi em expansão

27 ago 2019
14h57
  • separator
  • 0
  • comentários

A Qualcomm anunciou nesta terça-feira uma nova série de chips wi-fi projetados para funcionar com o Wi-Fi 6, a mais nova versão da tecnologia que a Qualcomm espera que ajude a aumentar as vendas de seus chips 5G.

Logotipo da Qualcomm aparece durante feira Mobile World Congress, em Xangai, China. 28/6/2019. REUTERS/Aly Song
Logotipo da Qualcomm aparece durante feira Mobile World Congress, em Xangai, China. 28/6/2019. REUTERS/Aly Song
Foto: Reuters

A Qualcomm é a maior fornecedora de chips para celulares, mas procura expandir-se para além disso, já que o mercado global de telefones se estagnou nos últimos anos.

A empresa de tecnologia tem investido em chips para automóveis, fones de ouvido, notebooks e outros dispositivos. Seus chips wi-fi são encontrados em dispositivos como os roteadores "mesh" fabricados pelo Google e projetados para ajudar a fornecer uma melhor cobertura em domicílios.

Com a nova série de chips wi-fi, a Qualcomm espera que suas duas linhas de negócios se unam um dia. Tanto o Wi-Fi 6, um novo padrão que deve ser totalmente implementado até 2022, quanto a tecnologia 5G diferem de seus antecessores, pois foram projetados para trabalhar mais próximos, permitindo que os roteadores wi-fi se conectem mais facilmente com celulares e outros dispositivos que usam os dois tipos de rede.

Além disso, diferentemente da tecnologia 4G, onde as redes são de empresas de telecomunicações, a tecnologia 5G permitirá que as empresas construam suas próprias redes privadas para melhor conectar grandes instalações, fábricas e outros locais que permanecem difíceis de cobrir com o wi-fi.

Cristiano Amon, presidente da Qualcomm e chefe da divisão de chips, disse que a empresa espera um dia vender os chips das duas tecnologias para fabricantes de equipamentos de rede.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade