0

Nokia sofre tentativa de extorsão, diz MTV

Chantagistas teriam obtido a chave de criptografia para uma parte central do software Symbian

17 jun 2014
13h11
atualizado às 15h07
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator
<p>Em 2007, a fatia da Nokia no mercado de smartphones era 50%, sendo que o Symbian era também usado por outras fabricantes</p>
Em 2007, a fatia da Nokia no mercado de smartphones era 50%, sendo que o Symbian era também usado por outras fabricantes
Foto: Dado Ruvic / Reuters

A Nokia pagou vários milhões de euros para criminosos que ameaçaram revelar o código-fonte de parte de um sistema operacional, o Symbian, usado em seus smartphones seis anos atrás, disse a emissora de TV finlandesa MTV nesta terça-feira.

Segundo a Reuters, os policiais confirmaram que estão investigando um caso de suposta extorsão e que o caso ainda está aberto. "Estamos investigando o crime de extorsão, com a Nokia como vítima", disse o detetive inspetor-chefe Tero Haapala, que no entanto não quis dar mais detalhes.

A companhia finlandesa de equipamentos de telecomunicação não foi encontrada imediatamente para comentar. A MTV disse que os chantagistas haviam obtido a chave de criptografia para uma parte central do software Symbian da Nokia, e ameaçaram torná-la pública.

Caso tivessem feito isso, qualquer um poderia ter criado códigos adicionais para o Symbian, incluindo possíveis malwares, que seriam indistinguíveis das partes legítimas do software, segundo a MTV.

Após a tentativa de extorsão, a Nokia fez contato com a polícia e concordou em entregar o dinheiro em um estacionamento em Tampere, no centro da Finlândia. O dinheiro foi pego, mas a polícia perdeu o rastro dos criminosos, disse a MTV.

Em 2007, a fatia da Nokia do mercado de smartphones era de 50%, sendo que o Symbian era também usado por outras fabricantes.

Do “tijolão” ao smartphone: veja 40 anos de evolução Do “tijolão” ao smartphone: veja 40 anos de evolução

Veja também:

Veja como funciona a Bixby, assistente de voz da Samsung
Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade