PUBLICIDADE

Musk condena uso "insano" de energia para bitcoin após guinada em política de pagamento da Tesla

13 mai 2021 09h08
ver comentários
Publicidade

O presidente-executivo da Tesla, Elon Musk, condenou nesta quinta-feira a quantidade "insana" de energia usada para produzir bitcoin, aprofundando a sua rejeição repentina no uso da criptomoeda como meio de pagamento por questões ambientais.

Elon Musk, presidente-executivo da Tesla. Los Angeles, Califórnia, EUA. 13/06/2019.  REUTERS/Mike Blake
Elon Musk, presidente-executivo da Tesla. Los Angeles, Califórnia, EUA. 13/06/2019. REUTERS/Mike Blake
Foto: Reuters

O bitcoin caiu mais de 10% depois que Musk, um de seus patrocinadores mais famosos, publicou no Twitter sua decisão de suspender seu uso, menos de dois meses depois que a Tesla começou a aceitá-lo como pagamento por seus carros elétricos. Outras criptomoedas, incluindo ethereum, também caíram antes de recuperar algum espaço nas negociações na Ásia.

"A criptomoeda é uma boa ideia em muitos níveis e acreditamos que tem um futuro promissor, mas isso não pode custar muito para o meio ambiente", tuítou Musk na quarta-feira.

Ele continuou com o assunto nesta quinta-feira, publicando na rede social um gráfico do consumo de energia do bitcoin e dizendo: "A tendência de uso de energia nos últimos meses é insana".

A Tesla revelou em fevereiro que comprou 1,5 bilhão de dólares em bitcoin, a maior moeda digital do mundo, antes de anunciar que o aceitaria como pagamento por seus carros elétricos em março. Posteriormente, a empresa disse que reduziu sua posição em 10% no primeiro trimestre.

Os anúncios turbinaram o mercado de moedas digitais, elevando o preço do bitcoin em cerca de 20%. Ainda assim, agentes financeiros destacaram uma aparente contradição com a reputação do bilionário Musk como um campeão da tecnologia de baixo carbono.

Alguns investidores da Tesla e ativistas ambientais têm sido cada vez mais críticos sobre a forma como o bitcoin é criado ou "extraído" - computadores de alta potência competem para resolver enigmas matemáticos complexos em um processo de uso intensivo de energia que muitas vezes depende de combustíveis fósseis, especialmente carvão.

Musk disse apoiar essa preocupação, especialmente o uso de "carvão, que tem as piores emissões de qualquer combustível".

A Tesla manteria suas participações em bitcoins com o plano de usar a criptomoeda assim que a mineração fizesse a transição para fontes de energia mais sustentáveis, disse Musk.

Alguns investidores deram as boas-vindas à mudança.

"Ficamos surpresos que Musk demorou tanto para reconhecer o impacto prejudicial do bitcoin no meio ambiente, mas estamos felizes em ver a reversão da posição da Tesla", disse Ben Dear, presidente-executivo da Osmosis Investment Management, que possui ações da Tesla em vários portfólios.

Ele disse que a mudança "pressionará as empresas a pensar duas vezes sobre as consequências antes de aceitá-lo como forma de pagamento", acrescentando que a volatilidade do bitcoin o torna comercialmente inviável para adoção corporativa em grande escala.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Publicidade
Publicidade