PUBLICIDADE

Mercado de criptomoedas renova recorde e atinge valor de US$2 trilhões

5 abr 2021 17h29
ver comentários
Publicidade

O valor do mercado de criptomoedas bateu novo recorde, a 2 trilhões de dólares, nesta segunda-feira, segundo dados das empresas de acompanhamento CoinGecko e Blockfolio. Há meses, o mercado tem sido impulsionado por demanda de investidores de varejo e também institucionais.

Representação da moeda virtual. 15/3/2021. REUTERS/Dado Ruvic
Representação da moeda virtual. 15/3/2021. REUTERS/Dado Ruvic
Foto: Reuters

O crescimento do valor do mercado de criptomoedas foi liderado pelo bitcoin, que registrou seu próprio marco ao manter valorização de 1 trilhão de dólares por uma semana inteira. A moeda digital era negociada em alta de 1,5% às 17h04 (horário de Brasília), cotada a 59.095 dólares.

Analistas têm afirmado que desde que o bitcoin mantenha sua cotação acima de 53 mil dólares, a moeda será capaz de sustentar o valor de mercado de 1 trilhão de dólares.

A ethereum, segunda mais importante criptomoeda do mundo em valor de mercado, mostrava avanço de 1,45%, a 2.105 dólares, e valor de mercado de 244 bilhões de dólares. Na sexta-feira, a moeda alcançou recorde de 2.144,99 dólares.

"Embora 2 trilhões de dólares em valor de mercado seja considerável, ainda é menos de 1% do valor que pode ser armazenado no formado de blockchain, o que significa que ainda há muito espaço para crescer", disse Sergey Nazarov, co-fundador da Chainlink, uma rede descentralizada que fornece dados para contratos baseados no sistema de blockchain.

O fornecedor de dados de blockchain Glassnode afirmou em relatório que o fato do bitcoin manter valor de mercado de 1 trilhão de dólares por uma semana representa "um forte voto de confiança no bitcoin e na classe de ativos formada por criptomoedas como um todo".

O bitcoin acumula mais de 100% de valorização neste ano e a ethereum, quase 190%.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Publicidade
Publicidade