0

Reino Unido financia supercomputador para previsão do tempo

Nova máquina tem como intuito prever melhor o clima na região

28 out 2014
14h59
atualizado às 17h43
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

A agência meteorológica britânica Met Office anunciou nesta terça-feira que receberá do governo um financiamento de 97 milhões de libras (aproximadamente R$ 388 milhões) para construir um supercomputador para melhorar a previsão do tempo.

<p>O novo equipamento ser&aacute; 13 vezes mais potente que o sistema atual&nbsp;e ter&aacute; 120 mil vezes mais mem&oacute;ria que um smartphone</p>
O novo equipamento será 13 vezes mais potente que o sistema atual e terá 120 mil vezes mais memória que um smartphone
Foto: Dan Kitwood / Getty Images

Esta decisão de financiar o projeto do "High Performance Computer (HPC)" reforçará, segundo o diretor da Met, Rob Varley, a posição do Reino Unido como país líder no prognóstico do tempo, informou a agência meteorológica.

"Além disso nos proporcionará a capacidade de colaborar na previsão do tempo com outras agências meteorológicas de todo o mundo", ressaltou Varley.

O computador permitirá que a previsão se atualize a cada hora, o que oferecerá muitos mais detalhes para áreas geográficas concretas e ajudará a prever eventos meteorológicos destrutivos como inundações, fortes nevascas, ventos ou nevoeiros.

O equipamento será 13 vezes mais potente que o sistema atual da Met, e terá 120 mil vezes mais memória que um smartphone.

Quando o supercomputador entrar em funcionamento, o Reino Unido espera que as previsões feitas se transformem em um benefício socioeconômico de 2 bilhões de libras (próximo de R$ 8 bilhões), já que os prognósticos permitirão a elaboração de planos de contigência, antes da ocorrência dos fenômenos meteorológicos, para proteger casas e empresas.

Reino Unido, o país do tempo
O ministro britânico de Ciência, Greg Clark, afirmou que espera que o novo computador faça do Reino Unido um país "mais resistente e preparado para os fenômenos meteorológicos destrutivos e melhore a vida de todos os britânicos".

Por outro lado, o secretário do Tesouro britânico, Danny Alexander, disse que o Reino Unido é um país fascinado pela meteorologia. Por isso, desde os primeiros barômetros sempre buscou a forma de melhorar as previsões do tempo.

"Este investimento é um ponto crucial na política do governo de fazer do Reino Unido o melhor lugar no mundo para a ciência e a pesquisa", defendeu Alexander.

O computador poderá realizar mais de 16 quadrilhões de operações matemática por segundo e pesará 140 toneladas.

A construção da máquina será realizado em Exeter ao longo do próximo ano, com uma data prevista para ser iniciada em setembro de 2015. Seu funcionamento, no entanto, não está previsto em plena capacidade até 2017.

Veja também:

Veja como funciona a Bixby, assistente de voz da Samsung
EFE   
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade