PUBLICIDADE

PF conclui perícias e corpos de Bruno e Dom serão entregues às famílias

Segundo a PF, resultados encontrados estão em consonância com as análises de Odontologia Legal, da Antropologia Forense e da Papiloscopia

22 jun 2022 21h31
| atualizado às 23h07
ver comentários
Publicidade
Ato pede justiça para Bruno Pereira e Dom Phillips
Ato pede justiça para Bruno Pereira e Dom Phillips
Foto: Ueslei Marcelino / Reuters

O Comitê de Crise, coordenado pela Polícia Federal do Amazonas, informou por meio de nota nesta quarta-feira, 22, que os exames periciais de Genética Forense, propostos no escopo da investigação até o momento, estão concluídos, e os restos humanos localizados são do jornalista britânico Dom Phillips e do indigenista brasileiro Bruno Araújo. Ambos foram assassinados na região no início deste mês. 

"As amostras biológicas apontaram a presença de dois Perfis Genéticos distintos nos remanescentes humanos encontrados pela Perícia da Polícia Federal. Os resultados encontrados estão em consonância com as análises de Odontologia Legal, da Antropologia Forense e da Papiloscopia que apontaram tratar-se dos remanescentes de Dom Phillips e Bruno Pereira", disse a PF.

Ainda segundo a Polícia Federal, os trabalhos dos peritos do Instituto Nacional de Criminalística continuarão nos próximos dias concentrados na análise de vestígios diversos do caso.

Com a liberação dos corpos, as famílias poderão organizar as despedidas ao indigenista e ao repórter. O transporte será feito de avião pela PF.

Até o momento, os investigadores identificaram oito suspeitos de envolvimento nos assassinatos. Três deles estão presos temporariamente.

O trabalho de investigação continua em duas frentes. No Amazonas, o comitê de crise criado para encontrar Bruno e Dom continua em busca de elementos que possam ajudar a esclarecer a dinâmica do crime. O próximo passo é a análise da embarcação usada pelo indigenista e pelo repórter quando eles foram assassinados. O barco, afundado pelos criminosos, foi encontrado na noite do último domingo, 19. Em Brasília, os peritos examinam as provas colhidas a partir dos exames nos restos mortais.

(*Com informações do Estadão Conteúdo)

Fonte: Redação Terra
Publicidade
Publicidade