PUBLICIDADE

Omar Aziz manda prender Roberto Dias e encerra sessão da CPI

Áudios divulgados enquanto acontecia o depoimento contrariam tese que o ex-diretor apresentou para a comissão

7 jul 2021 17h46
| atualizado às 18h28
ver comentários
Publicidade
Senador Omar Aziz na sessão da CPI da Covid nesta quarta-feira
Senador Omar Aziz na sessão da CPI da Covid nesta quarta-feira
Foto: Edilson Rodrigues / Agência Senado

O presidente da CPI da Covid, senador Omar Aziz (PSD-AM), mandou prender o depoente da reunião desta quarta-feira, 7, o ex-diretor do Ministério da Saúde Roberto Ferreira Dias, alegando que a testemunha mentiu à comissão.

"Chame a polícia do Senado. O senhor está detido pela presidência da CPI", anunciou o parlamentar. A advogada de Roberto Dias protestou e classificou a ordem de prisão como "um absurdo". Pouco antes das 18 horas, Aziz reiterou o pedido e encerrou a sessão: "Ele está preso por mentir em perjúrio".

Aziz tomou a decisão após a revelação de áudios, divulgados pela CNN Brasil, que contrariam a tese que Dias apresentou à comissão: a de que o encontro com o vendedor de vacinas e policial militar Luis Paulo Dominghetti aconteceu de forma acidental, tendo Dominghetti aparecido de supresa - acompanhado pelo tenente-coronel Marcelo Blanco - em um restaurante em Brasília.

"Muito possivelmente ele sabia que eu estava neste restaurante por alguma mensagem ou telefonema", respondeu Ferreira Dias ao relator da CPI, Renan Calheiros (MDB-AL).

"No restaurante chegou Blanco com Dominguetti. Blanco foi meu assessor, era indicação do (ex-ministro Eduardo) Pazuello e eventualmente eu conversava com ele. Ao sentar a mesa houve apresentação. Dominguetti se apresentou como alguém que trabalhava com vacina, e fez menção a oferta de 400 milhões de doses de vacina, que já havia sido circulado no ministério da Saúde", afirmou a testemunha.

Roberto Dias foi preso durante sessão da CPI da Covid
Roberto Dias foi preso durante sessão da CPI da Covid
Foto: Gabriela Biló / Estadão Conteúdo

Dois dias antes do encontro, entretanto, Dominghetti enviou um áudio a um interlocutor, de nome Rafael, sinalizando um avanço na compra de vacinas e confirmando uma reunião para a mesma data em que Roberto Dias estava no restaurante de Brasília.

"A compra vai acontecer, tá? Estamos na fase burocrática. Em off, pra você saber, quem vai assinar é o Dias mesmo, tá? Caiu no colo do Dias... e a gente já se falou, né? E quinta-feira a gente tem uma reunião para finalizar com o Ministério", diz Dominghetti de acordo com o áudio publicado pela CNN Brasil.

"Não aceito que a CPI vire chacota", diz Aziz

Em seu perfil do Twitter, Omar Aziz se pronunciou sobre os acontecimentos desta quarta-feira. Na rede social, ele escreveu que "não é fácil" tomar a decisão de mandar prender alguém, mas que não deixará que "a CPI vire chacota". O senador publicou, ainda, um vídeo do momento em que justifica o pedido de prisão antes de encerrar a sessão; assista: 

Fonte: Redação Terra
Publicidade
Publicidade