0

Flávio Bolsonaro diz que não controla assessores fora do gabinete

Senador eleito e filho do presidente da República negou ter conhecimento das movimentações financeiras de Fabrício Queiroz

10 jan 2019
21h29
atualizado às 21h51
  • separator
  • comentários

O deputado estadual e senhador eleito Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) negou ter conhecimento das movimentações financeiras do ex-assessor Fabrício Queiroz. "Não tenho nada a ver com isso. Não tenho como controlar o que os assessores fazem fora do gabinete", disse o filho do presidente, Jair Bolsonaro, em entrevista ao SBT veiculada na noite desta quinta-feira, 10.

Flávio disse ainda que a soma de salários de seu ex-assessor e de seus familiares já chegaria a "quase" o valor de R$ 1,2 apontado pelo Coaf como "movimentação átipica" por Queiroz. "Se você pega o salário dele no meu gabinete, mais o que ele recebe na Polícia Militar e mais o dos seus familiares, que depositavam dinheiro na conta dele, conforme ele próprio já declarou em alguma entrevista, dá quase esse valor", disse Flávio, ressalvando que não estava fazendo uma defesa do ex-assessor.

O senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) durante entrevista ao SBT
O senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) durante entrevista ao SBT
Foto: Reprodução/SBT / Estadão

Flávio disse que pretende depor ao MP para "sepultar qualquer dúvida sobre minha pessoa", mas não disse quando isso seria. O senador eleito afirmou ainda achar que "há direcionamento nas investigações" para atingi-lo e ao governo de seu pai.

O senador eleito não compareceu ao depoimento marcado para esta quinta-feira, 10, no Ministério Público, para esclarecer o caso. Em uma nota publicada em seu perfil no Facebook, na tarde desta quinta-feira, ele justificou que não é investigado e que ainda não teve acesso aos autos do procedimento aberto pelo MP.

Estadão
  • separator
  • comentários
publicidade