PUBLICIDADE

Técnico da Itália é votado em eleição para presidente

Nome de Roberto Mancini apareceu em cédula eleitoral

25 jan 2022 16h26
| atualizado às 16h59
ver comentários
Publicidade

O técnico da seleção da Itália, Roberto Mancini, recebeu um voto na eleição para presidente da República.

Roberto Mancini durante congresso conservador em Roma, 11 de dezembro de 2021
Roberto Mancini durante congresso conservador em Roma, 11 de dezembro de 2021
Foto: ANSA / Ansa - Brasil

A segunda votação foi realizada pelo Parlamento nesta terça-feira (25), mas nenhum candidato obteve a maioria qualificada de dois terços dos votos (673 de um total de 1.009) para ser eleito.

O colégio eleitoral é formado por 630 deputados, 321 senadores e 58 delegados regionais. Como o escrutínio é secreto, é normal que surjam votos de protesto ou de brincadeira entre os parlamentares.

Em 2015, por exemplo, o ex-craque da Roma Francesco Totti recebeu cinco votos na eleição que levou Sergio Mattarella à Presidência da República, mas as cédulas foram anuladas porque o então jogador não tinha idade para ser chefe de Estado.

Tecnicamente, qualquer cidadão italiano com pelo menos 50 anos e em posse de seus direitos civis e políticos pode ser eleito presidente.

No primeiro escrutínio da eleição deste ano, na última segunda-feira (24), o ex-goleiro da seleção italiana Dino Zoff também já havia recebido um voto.

A terceira sessão eleitoral está marcada para esta quarta (26), mas os partidos ainda negociam em busca de um nome de consenso. 

Ansa - Brasil   
Publicidade
Publicidade