6 eventos ao vivo

Estatístico do 'Times' acerta vitória, mas vê Obama perder terreno

7 nov 2012
13h41
atualizado às 13h49

Ao contrário da maioria dos analistas, que previam uma disputa apertada na votação desta terça-feira, Nate Silver já cravava a vitória de Barack Obama há meses. Estatístico famoso por ter inventado um sistema de previsão do desempenho dos jogadores de beisebol, Silver ganhou destaque ao virar colunista do jornal The New York Times e garantir que, a partir de um modelo de cálculo estatístico, o democrata tinha mais de 90% de chances de ser reeleito.

Escultura de areia na praia de Puri, na índia, parabeniza o presidente democrata
Escultura de areia na praia de Puri, na índia, parabeniza o presidente democrata
Foto: AP

O essencial do dia em que os EUA reelegeram Obama
Obama revisita esperança e diz que "o melhor está por vir"
Romey admite derrota: "eleição acabou, mas princípios permanecem"
Fotos: os democratas comemoram e os republicanos choram
Confira como foi o dia de votação nos 50 Estados americanos

Confira os especiais das eleições nos EUA
Confira a apuração nos EUA em tempo real
Terra acompanha dia decisivo para o futuro dos EUA
Especial traz reportagens dos bastiões democratas e republicanos
Veja os vídeos sobre as eleições americanas

A certeza de Silver se baseou em um sistema de probabilidade que analisa as intenções de voto captadas pelos institutos de pesquisas em comparação com os resultados das eleições anteriores em cada Estado americano.

Ao comentar a vitória de Obama em seu blog - também incorporado pelo "Times" -, Silver afirmou que a reeleição de Obama se deu com uma base "ampla", mas não "profunda", como ocorreu em 2008.

O analista destacou que o presidente perdeu apoio entre os eleitores independentes, e baseou sua vitória nos votos de minorias étnicas - que foram responsáveis por aproximadamente 45% de seus votos, um "número recorde", segundo ele.

Silver também destacou o avanço da comunidade LGBT na votação, com a eleição da primeira senadora declaradamente lésbica, Tammy Baldwin, em Winsconsin, e da aprovação do casamento gay em Maryland e no Maine.

Faltando poucos Estados para fecharem a apuração, as previsões de Silver caminham para se confirmar em todos eles.

Fonte: Terra
publicidade