PUBLICIDADE

Itália aprova decreto com relaxamento de regras anti-Covid

Partido de Salvini se absteve na votação

21 abr 2021 16h41
| atualizado às 17h02
ver comentários
Publicidade

O governo da Itália aprovou nesta quarta-feira (21) um decreto que formaliza o relaxamento das regras anti-Covid anunciado pelo primeiro-ministro Mario Draghi na semana passada.

O primeiro-ministro da Itália, Mario Draghi
O primeiro-ministro da Itália, Mario Draghi
Foto: ANSA / Ansa - Brasil

O texto foi aprovado apesar da abstenção dos ministros do partido de ultradireita Liga, liderado pelo senador Matteo Salvini, que pedia a redução do toque de recolher noturno das 22h para as 23h e um cronograma mais agressivo de reaberturas.

"A Liga pede que se dê confiança aos italianos, que demonstraram paciência e respeito às regras por um ano. Não podíamos votar um decreto que continua a impor fechamentos, toque de recolher e limitações", declarou Salvini.

É a primeira vez que um decreto do governo Draghi não é apoiado de forma unânime por seu gabinete, que inclui partidos da esquerda até a extrema direita. "O comportamento de Salvini é irresponsável e cria confusão no país", disse um integrante do Partido Democrático (PD), de centro-esquerda.

Relaxamento

A principal medida do decreto é a reabertura de bares e restaurantes para atendimento ao ar livre a partir de 26 de abril, inclusive de noite.

Também nessa data, museus, cinemas e teatros poderão reabrir na faixa amarela, enquanto escolas de todos os níveis voltarão a ter aulas presenciais nas faixas amarela e laranja e abrirão em modalidade mista (com parte dos alunos em ensino a distância) na zona vermelha.

Além disso, piscinas públicas ao ar livre serão reabertas nas regiões da faixa amarela em 15 de maio; academias, em 1º de junho; feiras, em 15 de junho; e congressos e parques de diversão, em 1º de julho.

A partir de 1º de junho, competições esportivas na faixa amarela poderão receber público novamente, mas respeitando o limite de 25% da capacidade máxima autorizada.

Deslocamentos inter-regionais voltarão a ser permitidos entre regiões da faixa amarela a partir de 26 de abril, mas pessoas que apresentarem certificado de vacinação contra a Covid-19, teste molecular ou de antígeno negativo ou comprovação de cura também poderão circular entre regiões das faixas laranja e vermelha.

No entanto, visitas a outras residências só serão permitidas uma vez por dia nas zonas laranja e amarela, com limite de quatro convidados ao mesmo tempo, sem considerar filhos menores de idade. As visitas privadas seguem proibidas na faixa vermelha.

Cerca de 9,5% da população nacional vive atualmente em regiões da faixa vermelha, que tem regras semelhantes às de um lockdown, incluindo proibição de sair de casa a não ser por motivos de saúde, trabalho ou urgência e fechamento do comércio não essencial.

Todo o restante do país está na faixa laranja, que permite deslocamentos dentro do próprio município e a abertura das lojas. Nenhuma região está na área amarela neste momento. 

Ansa - Brasil   
Publicidade
Publicidade