PUBLICIDADE

Mundo

Israel estuda opções 'dolorosas' contra Irã, mas sem 'desencadear guerra'

País avalia como reagir ao ataque do último fim de semana

15 abr 2024 - 13h30
(atualizado às 14h05)
Compartilhar
Exibir comentários
Painel anti-Israel em Teerã, capital do Irã
Painel anti-Israel em Teerã, capital do Irã
Foto: EPA / Ansa - Brasil

O gabinete de guerra de Israel concluiu sua reunião desta segunda-feira, 15, sobre os ataques realizados pelo Irã no fim de semana e examinou "diversas opções" para reagir ao bombardeio.

De acordo com a emissora Canal 12, todas as respostas avaliadas seriam "dolorosas", mas o comitê também estudou alternativas que não desencadeariam uma "guerra regional".

Segundo a mesma rede, o objetivo do gabinete, que se reunirá de novo nesta terça-feira, 16, seria escolher uma opção que não seja rechaçada pelos Estados Unidos, que temem que a situação no Oriente Médio saia de controle.

Israel divulga imagens de ataque a drone interceptado no domingo:

Em conversa com o chefe do Pentágono, Lloyd Austin, o ministro israelense da Defesa, Yoav Gallant, disse que "não há outra escolha que não seja responder ao ataque do Irã", segundo o site Axios.

Enquanto isso, o presidente Joe Biden e outros países ocidentais aliados de Israel tentam dissuadir o premiê Benjamin Netanyahu de realizar uma retaliação contra o Irã, que já justificou o bombardeio com o ataque que deixou mais de 10 mortos em sua embaixada em Damasco, na Síria, no início de abril.

TV iraniana mostra drones 'kamikaze' utilizados no ataque contra Israel:
Ansa - Brasil   
Compartilhar
Publicidade
Publicidade