PUBLICIDADE

Mundo

Hunter Biden pede novo julgamento federal sobre compra de arma

24 jun 2024 - 18h27
Compartilhar
Exibir comentários

Os advogados de Hunter Biden, filho do presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, disseram nesta segunda-feira que seu julgamento por acusações federais sobre a compra de uma arma foi realizado prematuramente no início deste mês e precisa ser realizado novamente.

Hunter Biden se tornou o primeiro filho de um presidente em exercício a ser condenado por um crime em 11 de junho, depois que um júri o considerou culpado em todas as três acusações relacionadas ao fato de ter mentido sobre o uso de drogas ilegais quando comprou uma arma de fogo em 2018.

Os advogados de Biden disseram em uma ação judicial nesta segunda-feira que ele tem direito a um novo julgamento porque um tribunal federal de apelações não deu à corte do julgamento uma luz verde formal para prosseguir depois de rejeitar seus recursos.

O filho do presidente argumentou, sem sucesso, que a lei sob a qual ele foi acusado era inconstitucionalmente vaga e violava seu direito à posse de armas de acordo com a Segunda Emenda da Constituição dos EUA.

Um júri em Wilmington, Delaware, condenou Hunter Biden por mentir em um formulário de verificação de antecedentes ao comprar um revólver em outubro de 2018 e, em seguida, possuir ilegalmente a arma por duas semanas.

Hunter Biden negou ter cometido qualquer irregularidade, e seus advogados disseram que ele recorrerá da condenação.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade