PUBLICIDADE

Governo da Itália prevê crescimento de 6% no PIB em 2021

28 set 2021 17h56
ver comentários
Publicidade

O governo italiano espera que a economia, duramente afetada pelo novo coronavírus, cresça 6% neste ano e o déficit fique em 9,5% do Produto Interno Bruto (PIB).
    As estimativas foram debatidas pelo premiê da Itália, Mario Draghi, e os ministros nesta terça-feira (28) durante reunião sobre a atualização do Documento de Economia e Finanças (DEF), instrumento que delineia os gastos públicos e as projeções para o país ao longo do ano.
    A expectativa é de que o governo aprove a versão atualizada do documento amanhã (29). Durante a reunião, foi apontado um crescimento da economia de 6% em 2021, número superior aos 4,5% previstos em abril. Além disso, o déficit será reduzido em mais de um ponto percentual, de 11,8% para 9,5%.
    Entre as questões discutidas também estava uma possível extensão do Superbônus até 2023. Segundo fontes do executivo, um compromisso neste sentido poderia ser previsto na nota de atualização, considerando os espaços fiscais abertos pela evolução das contas públicas.
    Em particular, o Conselho de Ministros examinará o quadro macroeconômico, acreditando que a Itália poderá gastar um ponto do PIB por ano (cerca de 18 bilhões de euros) para impulsionar a economia de forma sustentável entre 2022 e 2024.
    "O governo está determinado a continuar apoiando a economia", garantiu a subsecretária de Economia, Maria Cecilia Guerra. "Nas políticas orçamentárias há mais espaço para apoiar a economia, até porque não estamos em condições de dever nem de poder introduzir políticas de retorno restritivas que seriam desastrosas".

Ansa - Brasil   
Publicidade
Publicidade