2 eventos ao vivo

Na Alemanha, vitória de Haddad

Apuração nas cinco cidades onde há votação no país coloca petista à frente com 56%. Ele venceu em Berlim, Hamburgo e Colônia.

28 out 2018
17h42
atualizado às 17h46
  • separator
  • comentários

Quatro horas antes de as urnas fecharem nas cidades brasileiras regidas pelo horário de Brasília, o segundo turno das eleições presidenciais já havia se encerrado na Alemanha. A apuração a partir dos dados das 33 urnas disponibilizadas no país mostra que Fernando Haddad (PT) obteve 56% (4.587 votos), contra 44% (3.610) de Jair Bolsonaro (PSL).

Haddad ficou na frente em três dos cinco locais de votação do país: Berlim, Hamburgo e Colônia. Em Frankfurt, o resultado foi apertado. Por lá, Bolsonaro obteve a vitória por uma diferença de 43 votos. Em Munique, o militar também ficou na frente por margem estreita.

Fila de eleitores para votar em Colônia, cidade com a maior comunidade brasileira residente na Alemanha
Fila de eleitores para votar em Colônia, cidade com a maior comunidade brasileira residente na Alemanha
Foto: DW / Deutsche Welle

Na capital alemã, Haddad obteve 1.557 votos (73,7%), e Jair Bolsonaro, 557 (26,3%). Foram contabilizados 77 votos brancos e 103 nulos. Em Colônia, a maior cidade do oeste do país, o petista fechou com 287 votos (59,79%) contra 193 de Bolsonaro (40,21%). Em Hamburgo foram 275 votos (56,58%) para Haddad e 211 para Bolsonaro (43,42%).

Em Frankfurt, a capital financeira alemã, Bolsonaro acabou na frente, com 1.083 votos (51,01%) contra 1.040 de Haddad (48,99%). Já em Munique, as urnas receberam 1.566 votos (52,3%) para Bolsonaro contra 1.428 dados a Haddad (47,7%).

O dia de votação ocorreu com tranquilidade nas cinco cidades com seções no país, conforme informaram os responsáveis pela organização do pleito. É a Embaixada do Brasil na Alemanha que coordena os trabalhos eleitorais. Os boletins de urna foram impressos logo após o término do horário de votação.

Os últimos a serem disponibilizados foram os de Munique, na Baviera, onde a votação ocorreu em um local alugado, já que o consulado da cidade não comportaria receber o pleito. Munique é o maior colégio eleitoral brasileiro da Alemanha, com 8.570 votantes aptos. Logo atrás, está Frankfurt, com 7.110, e Berlim, com 5.647.

Assim como no primeiro turno, a abstenção no país foi de, em média, 60%. Isso ocorre porque muitos eleitores não residem na cidade onde estão registrados para votar. Alguns chegam a se deslocar mais de 500 quilômetros para participar da eleição. Dos 24.054 eleitores brasileiros aptos a votar na Alemanha, pouco mais de 8,2 mil compareceram no segundo turno.

Colônia foi a cidade que registrou maior presença: 60% dos 1.236 brasileiros cadastrados para votar foram às urnas neste domingo.

No primeiro turno, foi Bolsonaro quem obteve a maior votação na Alemanha. Ele fechou com um total de 2.887 votos. Em segundo lugar, ficou Ciro Gomes (PDT), com 2.150. Haddad apareceu em terceiro, com 1.435. Logo atrás, estavam João Amôedo (Novo) e Marina Silva (Rede), com 179 e 126 votos, respectivamente.

No primeiro turno, Haddad não saiu na frente em nenhuma cidade alemã. Já Ciro despontou em Berlim e Colônia. Em Berlim, Haddad apareceu em segundo lugar. Na primeira rodada eleitoral, Bolsonaro havia vencido também em Hamburgo, além de Frankfurt e Munique.

Deutsche Welle A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas.

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade