PUBLICIDADE

EUA incluem Brasil entre países que receberão vacinas anti-Covid

Parte dos envios será via Covax Facility, iniciativa da OMS

3 jun 2021 14h11
ver comentários
Publicidade

O governo dos Estados Unidos anunciou nesta quinta-feira (3) o envio de 25 milhões de doses de vacinas anti-Covid para países da América Latina, incluindo o Brasil, Caribe, Ásia e África. O montante é a primeira parte da doação das 80 milhões confirmadas por Joe Biden recentemente.

Vacinas dos EUA serão doadas para países pobres
Vacinas dos EUA serão doadas para países pobres
Foto: EPA / Ansa - Brasil

Segundo o comunicado, cerca de 25% das doses (ou seja, 19 milhões), será enviada através do Covax Facility, a iniciativa liderada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e que prevê a doação de imunizantes para países de baixa ou média renda, conforme a participação.

Isso significa que cerca de seis milhões de doses irão para a América Latina e Caribe, sete milhões para a Ásia e cinco milhões para os países africanos. Outras seis milhões serão enviadas diretamente para países "com surtos" e são citados, especificamente, México e Índia.

"Sabemos que por fim a essa pandemia significa fazer isso em todos os lugares", diz Biden em nota, destacando que o compartilhamento das vacinas "não é para assegurar favores ou concessões". "Compartilhamos para salvar vidas", adiciona Biden.

"Uma forte liderança norte-americana é essencial para por fim à pandemia, para reforçar a segurança sanitária global e para responder às próximas ameaças", afirmou ainda o presidente norte-americano.

A doação de Washington ocorre porque o governo já assegurou mais doses do que precisa, além de ter um estoque de milhões de doses do imunizante Vaxzevria, da Oxford/AstraZeneca.

Conforme o portal Our World in Data, já foram aplicadas mais de 296,9 milhões de doses de vacinas nos EUA. O país tem 50,5% dos moradores que já receberam ao menos uma dose dos imunizantes anti-Covid. .
   

Ansa - Brasil   
Publicidade
Publicidade