PUBLICIDADE

Cinco pessoas são esfaqueadas em cidade turística na Itália

Um solicitante de asilo somali foi preso pela polícia italiana depois de ter esfaqueado quatro mulheres e uma criança de seis anos

12 set 2021 14h11
| atualizado às 14h52
ver comentários
Publicidade

Um solicitante de asilo somali foi preso pela polícia italiana depois de ter esfaqueado quatro mulheres e uma criança de seis anos na cidade turística de Rimini na noite de sábado, informou a agência de notícias ANSA neste domingo. 

Os investigadores estão, por enquanto, descartando terrorismo como motivação, acrescentou a ANSA.

A ministra do Interior, Luciana Lamorgese, chamou o incidente de "extremamente grave" e disse em um comunicado que estaria em Rimini na segunda-feira para participar de uma reunião de segurança. 

O homem feriu duas mulheres em um ônibus com uma faca e, depois de escapar, três outras pessoas, incluindo a criança, segundo relatos da mídia italiana.

Após o incidente, Matteo Salvini, o líder do partido de extrema direita da Liga, que faz parte da coalizão governista, criticou o desempenho de Lamorgese em um vídeo no Facebook.

Salvini vem pressionando a ministro do Interior há meses para adotar políticas de imigração mais rígidas.

O somali, de 26 anos, estava na Itália há alguns meses e solicitou o status de refugiado. Ele estava na Europa desde 2015 e já havia solicitado o status de refugiado na Dinamarca, Suécia, Alemanha e Holanda, disse a ANSA.

Fronteira entre Itália e Eslovênia em Lipica
Fronteira entre Itália e Eslovênia em Lipica
Foto: EPA / Ansa
Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Publicidade
Publicidade