PUBLICIDADE

Chefe de comércio dos EUA faz apelo a laboratórios por quebra de patente de vacina

12 mai 2021 20h23
ver comentários
Publicidade

A principal representante comercial norte-americana, Katherine Tai, disse nesta quarta-feira que está pressionando por uma quebra de patente de vacinas contra Covid-19 porque os Estados Unidos e os fabricantes de medicamentos têm "a obrigação de ajudar a salvar o mundo agora".

Katherine Tai em comissão do Senado dos EUA
 12/5/2021    Pete Marovich/Pool via REUTERS
Katherine Tai em comissão do Senado dos EUA 12/5/2021 Pete Marovich/Pool via REUTERS
Foto: Reuters

Em uma audiência no Comitê de Finanças do Senado dos EUA, Tai afirmou que considera as negociações na Organização Mundial do Comércio para retirar o assunto da propriedade intelectual como um obstáculo à produção de vacinas. Ela manifestou apoio à quebra de patente na semana passada.

Tai elogiou o trabalho dos laboratórios dos Estados Unidos no desenvolvimento e produção rápida de vacinas seguras e eficazes, acrescentando sobre propriedade intelectual: "A mensagem que quero dar a eles é: 'Vocês podem ser heróis aqui'".

Vários senadores republicanos criticaram Tai por "abrir mão" das inovações dos EUA a concorrentes estrangeiros ao apoiar as negociações da OMC.

Tai disse que vê as negociações mais como forma de causar um impacto positivo na vida das pessoas, acabando com a pandemia do coronavírus, e não para evitar que outros países "roubem" tecnologia dos Estados Unidos.

"O que estamos tentando realizar é salvar vidas", declarou ela, acrescentando que acabar com a pandemia é um primeiro passo necessário para o andamento de qualquer política comercial.

"A menos que possamos colocar o resto das economias do mundo novamente no caminho, não haverá muitas vantagens para nós no que faremos" sobre comércio, disse.

As conversas na OMC vão levar tempo, com um processo de negociações que começa agora, acrescentou Tai.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Publicidade
Publicidade