PUBLICIDADE

Mundo

Campanha de Biden planeja estratégia de manter rumo após veredicto de Trump

29 mai 2024 - 09h30
Compartilhar
Exibir comentários

Normalmente, se seu oponente político é condenado por um crime, isso é considerado um presente raro.

Mas, enquanto o mundo aguarda o veredicto do processo criminal contra Donald Trump em Nova York, a campanha do presidente norte-americano, Joe Biden, não planeja mudar de rumo, mesmo com um veredicto de culpado.

Os assessores de Biden ficam satisfeitos em deixar que outros democratas e aliados pintem Trump como um criminoso. Os estrategistas decidiram manter o foco do presidente nas realizações legislativas, nas ameaças à democracia e no acesso ao aborto, de acordo com duas fontes familiarizadas com o planejamento.

A campanha está preparando uma declaração a ser emitida após um veredicto que lembrará aos apoiadores que "a única maneira de derrotar Trump é nas urnas", disse um representante familiarizado com a estratégia da campanha.

A campanha de Biden vem avaliando como lidar com o resultado do julgamento do caso de suborno há semanas, com algumas autoridades graduadas da campanha e aliados democratas pressionando para fazer mais para destacar um veredicto de culpado, se essa for a decisão do júri.

Embora as pesquisas mostrem que um veredicto de culpado pode ser importante para os eleitores, as autoridades da campanha acreditam que, no final, a decisão do júri - independentemente do resultado - não mudará substancialmente a dinâmica da eleição.

Ainda há alguns pontos indecisos na estratégia de Biden, disseram as autoridades, incluindo se eles rotulariam seu oponente republicano como "criminoso condenado" em publicações de mídia social e literatura de campanha se ele for considerado culpado.

A campanha de Biden procurou aproveitar a cobertura da mídia sobre o julgamento de Trump na terça-feira, recrutando o astro de Hollywood Robert De Niro para falar com as câmeras do lado de fora do tribunal de Nova York. A campanha forneceu pontos de discussão sobre a ameaça de Trump à democracia.

Mas as autoridades da campanha disseram que o ator saiu do roteiro e discutiu uma possível condenação.

"O fato é que, quer ele seja absolvido, quer o júri seja suspenso, ele é culpado - e todos nós sabemos disso", afirmou De Niro.

Trump se declarou inocente de 34 acusações de falsificação de registros comerciais para encobrir um pagamento que comprou o silêncio da estrela pornô Stormy Daniels pouco antes da eleição de 2016. Daniels ameaçou tornar público seu relato de um suposto encontro sexual com Trump em 2006, uma ligação que ele nega.

"As acusações contra o presidente Trump nunca deveriam ter sido apresentadas e esse julgamento de fachada nunca deveria ter ocorrido. O julgamento de Biden é uma interferência eleitoral covarde. O presidente Trump é inocente e o povo americano sabe disso", disse a porta-voz de Trump, Karoline Leavitt, em um comunicado.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Compartilhar
Publicidade
Publicidade