PUBLICIDADE

Boris Johnson planeja reunião do G7 sobre Afeganistão

Ideia do primeiro-ministro do Reino Unido foi expressada durante telefonema com o presidente da França, Emmanuel Macron

16 ago 2021 14h40
| atualizado às 14h54
ver comentários
Publicidade

O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, pretende sediar uma reunião virtual de líderes do G7, grupo formado pelas nações mais industrializadas do mundo, para discutir a situação no Afeganistão nos próximos dias.

A ideia foi expressada pelo britânico durante telefonema com o presidente da França, Emmanuel Macron, nesta segunda-feira (16), um dia após o grupo fundamentalista islâmico Talibã reconquistar o poder no país asiático.

Homem puxa menina para entrar no aeroporto de Cabul, no Afeganistão
16/08/2021
REUTERS/Stringer
Homem puxa menina para entrar no aeroporto de Cabul, no Afeganistão 16/08/2021 REUTERS/Stringer
Foto: Reuters

Segundo comunicado de Downing Street, os dois líderes também concordaram que o Reino Unido e a França deveriam trabalhar juntos no Conselho de Segurança da ONU para garantir "uma abordagem unificada" e "resolução conjunta" para a situação.

Johnson enfatizou que a decisão conjunta deve ser adotada "tanto em termos de reconhecimento de qualquer futuro governo quanto no trabalho para prevenir uma crise humanitária e de refugiados".

Além disso, os dois defenderam a "importância contínua de trabalhar juntos no futuro de longo prazo do Afeganistão e a necessidade imediata de ajudar os seus cidadãos e outros a terem segurança".

Ontem (15), Johnson havia dito que nenhum país deveria reconhecer o Talibã como governo do Afeganistão e explicou que será necessária uma "posição de unidade" da comunidade internacional para dialogar com os rebeldes.

"Queremos uma posição unida entre os que pensam da mesma forma, o tanto quanto pudermos", disse o premiê britânico em um vídeo.

Londres detém a presidência rotativa do G7, que reúne também Alemanha, Canadá, Estados Unidos, França, Itália, Japão e União Europeia.

Ansa - Brasil   
Publicidade
Publicidade