0

Ativistas contra a mudança climática interditam sede da BBC

Grupo Rebelião contra Extinção afirma que emissora não trata o tema com a devida importância

11 out 2019
10h31
atualizado às 11h10
  • separator
  • 0
  • comentários

Ativistas do grupo Rebelião contra Extinção interditaram a sede da rede BBC nesta sexta-feira, conclamando a emissora pública britânica a tratar a mudança climática com a mesma gravidade da Segunda Guerra Mundial e dizer a verdade à população.

Manifestantes contra aquecimento global protestam na BBC em Londres 11/10/2019.REUTERS/Peter Nicholls
Manifestantes contra aquecimento global protestam na BBC em Londres 11/10/2019.REUTERS/Peter Nicholls
Foto: Reuters

O grupo (Extintion Rebellion, em inglês), que defende uma rebelião contra a estrutura política, econômica e social do mundo moderno para evitar a pior devastação prevista por especialistas que estudam o clima, está engajado em duas semanas de desobediência civil em Londres.

O Rebelião contra Extinção tornou-se conhecido em abril, quando integrantes do grupo atrapalharam o trânsito no centro de Londres durante 11 dias. O grupo quer que os governos adotem ações muito mais radicais para reduzir as emissões de gases do efeito estufa.

Portando cartazes com slogans como "O Planeta Antes do Lucro", acenando com bandeiras, cantando e bradando, algumas dezenas de manifestantes se reuniram diante do edifício principal da BBC pedindo que a emissora leve o aquecimento global mais a sério.

"Estamos aqui hoje para exigir que a BBC reaja à emergência da maneira como reagiu à Segunda Guerra Mundial, ou seja, devotando a estrutura administrativa profissional inteira a levar a mensagem ao público britânico", disse o porta-voz Donnachadh McCarthy à Reuters.

"Estamos aqui porque a BBC se recusou a declarar uma emergência climática. Também estamos aqui hoje porque a BBC continua a normalizar estilos de vida de alto carbono com programas como Top Gear, que promovem o uso de aviões e carros."

Uma porta-voz da BBC disse que não poderia comentar questões de segurança, e tampouco comentou as críticas à cobertura do canal.

Veja também:

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade