0

Ativista pró-independência de Hong Kong é condenado por motim

18 mai 2018
14h06
atualizado às 14h21
  • separator
  • comentários

Um tribunal de Hong Kong condenou nesta sexta-feira um proeminente ativista pró-independência do território controlado pela China por motim, um veredicto que pode colocá-lo na prisão por até 12 anos.

O caso de grande destaque diz respeito a um protesto noturno de 2016 que resultou em violência, ferindo cerca de 130 pessoas, a maioria policiais, quando ativistas mascarados atiraram tijolos e atearam fogo em lixeiras para dar vazão à revolta contra o que veem como uma infiltração da China na cultura e na autonomia da antiga colônia britânica.

Ativista de Hong Kong Edward Leung 02/08/2016 REUTERS/Tyrone Siu
Ativista de Hong Kong Edward Leung 02/08/2016 REUTERS/Tyrone Siu
Foto: Reuters

A procuradoria argumentou que Edward Leung teve um papel destacado ao incitar o que qualificou como um motim, mas Leung disse que só tentava apoiar ambulantes que vendiam alimentos e proteger as pessoas no local quando a polícia recorreu à força.Seu advogado, Edwin Choy, disse estar insatisfeito com o veredicto, mas não cogitou uma apelação.

"Ele deveria ser absolvido da acusação (de motim). Seu discurso e sua ação... não equivaleram a uma violação da paz".

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade