1 evento ao vivo

Veja frases do debate entre presidenciáveis no SBT

Foi o segundo confronto direto entre os candidatos à Presidência no 2º turno das eleições 2014

16 out 2014
19h37
atualizado às 21h00
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator
<p>TV SBT promoveu segundo confronto direto entre candidatos à Presidência do Brasil</p>
TV SBT promoveu segundo confronto direto entre candidatos à Presidência do Brasil
Foto: Marcos Fernandes/Coligação Muda Brasil / Divulgação

O segundo debate entre os candidatos à presidência da República no segundo turno, Dilma Rousseff (PT) e Aécio Neves (PSDB), foi realizado na tarde desta quinta-feira, em São Paulo, e transmitido pelo SBT. Confira as frases mais marcantes do debate:

"O Brasil tem, pela primeira vez, o combate sistemático da corrupção. Onde estão os corruptos da compra da reeleição? Todos soltos. Da compra dos trêns? Todos soltos. Da pasta rosa? Todos soltos. Do processo Sivan, da privataria tucana, aquela do limite da irresponsabilidade. (...)  Eu sou responsável por investigar nesse país, sou responsável por punir", disse Dilma.

"Eu acredito e confio nas nosssas instituições. Todos esses casos foram investigados, se as pessoas estão soltas é porque as provas não existiram. (...) Onde estão as pessoas do seu partido? Presos. O tesoureiro do seu partido? Está preso. O ex-presidente do seu partido? Preso. O Ministro mais importante do seu governo foi preso.", respondeu Aécio.

"O Pronatec foi inspirado nas Etecs de São Paulo. (...) O Prouni foi uma inspiração em Goiás, no governo do PSDB que permitiu que se ampliasse vagas nas universidade. (...) A senhora acha que é dona dos programas, ninguém é dona desse Brasil", disse Aécio.

"Se o senhor gosta tanto dos nossos programas, porque não fez quando era governo federal? Você era líder do governo quando o seu partido governou", disse Dilma.

"A senhora permitiu ser sucedida na Casa Civil, o cargo que a senhora gosta de dizer que é o mais importante depois da presidência, pela sua amiga e braço direito que foi ali fazer negócios, e por isso foi demitida. Candidata, não me meça com sua régua", disse Aécio.

"Não houve nenhuma acusação contra a ex-ministra chefe da Casa Civil, Erenice Guerra, que não fosse similar a sua. Sabe qual é? Emprego de parente, o senhor empregou um irmão, um tio, três primas e três primos. É disso que se trata, candidato. Eu nunca fiz isso na minha vida", responde Dilma.

"O ex-diretor da Petrobras afirmou ao Ministério Público Federal que o ex-presidente do PSDB Sérgio Guerra recebeu propina para esvaziar uma CPI da Petrobras. É muito fácil o senhor ficar fazendo denúncias. Por isso é que eu digo que o que importa, quando a gente verifica que o PSDB recebeu propina para esvaziar uma CPI, o que importa, candidato, é investigar", disse Dilma.

"Não importa de qual partido, tem que investigar, a investigação tem que ir a fundo. Pela primeira vez a senhora dá credibilidade às denúncias do senhor Paulo Roberto Costa. Ele que disse que 2% dss obras sob sua responsabilidade iam para o seu partido", respondeu Aécio.

"O que me surpreende na senhora é o diagnóstico. Agora há pouco a senhora disse que a inflação não é um problema do governo, é problema sazonal. Comigo é tolerância zero com a inflação. A senhora terceiriza de novo as responsabilidades dizendo que é dos Estados essa responsabilidade constitucional (da segurança pública). Meu amigo, minha amiga, se for eleito presidente da República eu assumo aqui esse compromisso, vou liderar pessoalmente uma política nacional de segurança, que começa com a proibição do contingenciamento dos recursos", falou Aécio

"Eu acho que o senhor está usando números incorretos. O que acontece, candidato, é que a Constituição atribuiu aos Estados o controle da segurança nos Estados, mas eu acho que isso tem de mudar. Eu quero mudar isso, eu acho que a União tem de participar. Nós mostramos durante a Copa que quando a União participa, articuladamente com os Estados, e quero dizer os doze Estados onde nós tínhamos centros de comando e controle, nós conseguimos conter todas as formas de violência", respondeu Dilma.

"Candidata, a senhora tem ofendido Minas Gerais todos os instantes e em todos os debates. A senhora não tem conhecimento do que aconteceu no nosso Estado. Minas Gerais, pela força dos seus servidores, da sua gente, é um Estado respeitado no Brasil, respeitado internacionalmente", Disse Aécio.  

"Candidato, não coloque Minas Gerais como sendo o senhor. O senhor não é Minas Gerais. Eu nasci em Minas, aliás, antes do senhor, se é por isso, nasci bem antes do senhor. E quero dizer para o senhor que eu saí de Minas não foi para passear no Rio de Janeiro. Eu saí de Minas porque fui perseguida", respondeu Dilma.

"Eu fico me perguntando quando vou à sua cidade, quando vou à Porto Alegre, onde é que está o metrô anunciado pelo seu programa de governo? Quando vou à minha Belo Horizonte, onde está o metrô que aparece lá como obra do seu governo? Quando vou, a Cuiabá, quando vamos a Curitiba, onde estão essas obras? A senhora tem um conjunto de boas intenções que a ineficiência do governo lamentavelmente não permitiu que ainda saíssem do papel", desse Aécio.

"Você de fato não tem muito conhecimento, porque você não sabe onde está o metrô. O metrô está sendo construído pelo prefeito que é seu aliado. Nós demos dinheiro para o prefeito e o prefeito está construindo o metrô. (...) Quero dizer, candidato, que era bom o senhor passear um pouco pelo Brasil e ver que tem metrô sendo construído no Rio de Janeiro, pelo prefeito, pelo governador Pezão, tem metrô sendo construído no Ceará, em Fortaleza", respondeu Dilma.

"Acredito, candidato, que ninguém pode, sem sofrer as consequências, dirigir nem drogado nem bêbado. Eu, candidato, não dirijo sob álcool e droga. E isso é uma questão que não afeta só a mim, afeta a todos os brasileiros. Agora, acredito que a Lei Seca trouxe um bem para o País, um bem para os nossos jovens e para os nossos adolescentes", disse Dilma.

"Candidata, tenha coragem de fazer a pergunta direto. É claro que essa é uma iniciativa extraordinária, e não é sua, é do Congresso Nacional. A senhora traz nesse debate, talvez pelo desespero, e tenta deturpar um tema que tem que ser colocado com absoluta clareza. Eu tive um episódio sim, que parei numa Lei Seca porque minha carteira estava vencida e ali naquele momento inadvertidamente não fiz o exame e me arrependi disso. Não como a senhora, que não se arrepende de nada no seu governo", respondeu Aécio.

"Meu amigo, minha amiga que nos ouve, para a presidente da República a inflação não é problema, ela não tem nenhuma proposta, nenhuma solução para enfrentar essa questão. Eu pergunto a quem nos ouve agora: você compra com o mesmo dinheiro de hoje o que comprava há seis meses atrás? Se compra, deve votar na candidata Dilma Rousseff. Mas não adianta você mascarar a realidade, candidata, hoje infelizmente a inflação voltou a atormentar a vida dos brasileiros e das brasileiras, porque o seu governo foi leniente com ela", disse Aécio.

"Eu não vou combater a inflação com os métodos do senhor, que é desempregar, arrochar os salários e não investir. Vocês falam que querem fazer inflação convergir para 3%. É importante que a dona de casa que está nos escutando saiba o que acontecerá se ela for para 3%. Nós vamos ter uma taxa de desemprego de 15%", respondeu Dilma.

"Ao contrário do que ocorreu no passado, quando governos de elite só olhavam as elites, hoje o governo olha para todo o povo brasileiro", finalizou Dilma.

"Eu quero ser o grande presidente da integração nacional, o presidente da generosidade para com os brasileiros que mais precisam. Da integração do Nordeste ao nosso projeto de desenvolvimento", concluiu Aécio.

Veja também:

'Estamos nos humilhando para viver': as cenas da luta por oxigênio em Manaus
Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade