PUBLICIDADE

PT atrai aliados de Ciro e filia 12 prefeitos no Ceará

Com quatro nomes, ex-membros do PDT lideram lista de novos filiados petistas; PL de Bolsonaro cedeu outros três

13 jan 2022 15h52
| atualizado às 15h59
ver comentários
Publicidade

O PT do Ceará anunciou nesta quinta-feira, 13, a chegada de 12 novos prefeitos à sigla. De acordo com o diretório estadual, a legenda passa a ter no Estado 29 prefeitos, alta de 70% em relação ao contingente anterior.

Dos 12 novos filiados, quatro pertenciam antes ao PDT do ex-governador do Estado e presidenciável Ciro Gomes e três ao atual partido de Jair Bolsonaro, o PL. Os demais cinco vieram do Republicanos, PCdoB, PSDB, MDB e PSOL.

O Ceará é governado pelo petista Camilo Santana, eleito com apoio da família de Ciro. Seu irmão Cid, hoje no Senado também pelo PDT, é o antecessor de Santana, que já foi reeleito uma vez e agora deve disputar uma vaga como senador. Ciro mantém ainda boa relação com o senador Tasso Jerissati (PSDB), ex-governador que também tem peso nessa correlação de forças.

Ciro Gomes, então ministro de Lula, durante cerimônia em Brasília em 2004
Ciro Gomes, então ministro de Lula, durante cerimônia em Brasília em 2004
Foto: Dida Sampaio / Estadão

O ínicio da corrida eleitoral tem intensificado as negociações por troca de partidos na composição de alianças locais e nacionais, a exemplo da migração do governador do Maranhão, Flávio Dino (ex-PCdoB) e do deputado federal Marcelo Freixo, ex-PSOL, para o PSB. Freixo deve disputar o governo do Rio, e Dino, uma vaga ao Senado.

No legislativo, a chamada janela partidária também deve intensificar as mudanças: deputados estaduais e federais podem trocar de legenda nesse período sem risco de perder o mandato. Este ano, a janela ocorre entre 3 de março e 1º de abril.

Estadão
Publicidade
Publicidade