PUBLICIDADE

MP-SC diz não identificar intenção de apologia ao nazismo em ato bolsonarista

Imagens feitas em ato de bolsonaristas em Santa Catarina mostram multidão com braços estendidos

3 nov 2022 - 12h35
(atualizado às 15h04)
Compartilhar
Exibir comentários
Bolsonaristas fazem saudação nazista em manifestação em SC
Bolsonaristas fazem saudação nazista em manifestação em SC
Foto: Reprodução/Redes sociais

Após a divulgação de vídeo que mostra bolsonaristas supostamente fazendo gestos nazistas em ato realizado em São Miguel do Oeste (SC), o Ministério Público do Estado passou a investigar o caso, mas concluiu que não houve intenção de apologia ao nazismo.

O órgão disse que analisou imagens, identificou os manifestantes e conversou com testemunhas dos atos golpistas, que contestam o resultado das eleições presidenciais, que elegeu Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e inviabilizou a reeleição do presidente Jair Bolsonaro (PT).  

"O MP avaliou que não houve intenção, aparentemente, de fazer apologia ao nazismo, não havendo evidências de prática de crime,  muito embora a atitude ser absolutamente incompatível com o respeito exigido durante a execução do hino nacional e poder gerar alguma responsabilidade", divulgou em nota.

Conforme apurado, o gesto realizado pelos manifestantes foi executado após pedido do locutor do evento, um empresário local, que solicitou que os presentes estendesse as mãos sobre o ombro da pessoa a sua frente ou, se não houvesse, para que estendessem o braço, a fim de "emanar energias positivas".

O relato foi confirmado por policial que acompanhava o ato, assim como por diversos repórteres que estavam no local.

Em diligências, a equipe não encontrou nenhuma ligação do empresário local com nazismo, assim como foram identificadas imagens de manifestantes rezando, inclusive se ajoelhando em frente ao quartel do Exército, endossando a versão de que não se tratava de gesto nazista.

Fake news sobre bandeira nazista

Imagens que circulam nas redes sociais mostram uma bandeira neonazista atribuída ao ato em São Miguel do Oeste (SC). Mas, segundo a investigação, o vídeo se trata de outra manifestação.

O relatório produzido será encaminhado para a 40ª Promotoria de Justiça da Capital, para o eventual aprofundamento das investigações.

Fonte: Redação Terra
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade