PUBLICIDADE

Lula venceria Bolsonaro no 2º turno com 55% contra 30%

Pesquisa PoderData mostra a maior distância - de 25 pontos porcentuais - entre os candidatos registrada até agora

2 set 2021 10h28
| atualizado às 10h48
ver comentários
Publicidade
Luiz Inacio Lula da Silva discursa em evento realizado em São Paulo
Luiz Inacio Lula da Silva discursa em evento realizado em São Paulo
Foto: Carla Carniel / Reuters

Na corrida pelo Palácio do Planalto, nas eleições gerais de 2022, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva venceria, no segundo turno, o atual chefe do Executivo, Jair Bolsonaro, com 55% contra 30%, mostra levantamento feito pelo PoderData, divisão de estudos estatísticos do jornal digital Poder360, divulgado na quarta-feira, 1º.

A distância de 25 pontos porcentuais é a maior registrada até agora pela pesquisa.

O ex-presidente levaria a vitória em todos os cenários possíveis de segundo turno, enquanto Bolsonaro seria derrotado em todas as especulações.

Contra o governador paulista João Doria (PSDB), o petista ganharia com 50% contra 18%, enquanto Bolsonaro perderia de 32% contra 39%. A pesquisa também compara Lula e Bolsonaro com o apresentador José Luiz Datena. Na disputa entre o ex-presidente e o apresentador, Lula seria vitorioso com 54% contra 17%, enquanto que Bolsonaro iria perder com 32% contra 33%.

O ex-ministro e ex-governador do Ceará Ciro Gomes (PDT) também ganharia de Bolsonaro numa simulação de segundo turno, com 41% contra 37%. O levantamento, no entanto, não desenha um cenário entre Lula e Ciro.

Primeiro turno

A novidade da pesquisa de setembro foi a inclusão do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), como possível candidato ao pleito. Pacheco vem sendo defendido para participar das eleições pelo presidente nacional do PSD, Gilberto Kassab, na construção de um nome de terceira via.

Lula lidera a corrida eleitoral para 2022 com 37% das intenções de voto e o atual ocupante do Planalto fica em segundo lugar, com 28%. Ciro tem 8% e o ex-ministro Henrique Mandetta (DEM) recebe o voto de 5%. Doria aparece empatado com Pacheco, ambos com 4%. Em último lugar está Datena, com 3%.

A pesquisa foi realizada no período de 30 de agosto a 1º de setembro. Foram 2.500 entrevistas em 472 municípios nas 27 unidades da Federação. A margem de erro é de 2 pontos porcentuais, para mais ou para menos.

Estadão
Publicidade
Publicidade