PUBLICIDADE

Haddad questiona Tarcísio sobre caso Paraisópolis; rival cita 'sensacionalismo barato'

Episódio de tiroteio em comunidade em São Paulo foi tema do debate entre os candidatos ao governo de São Paulo

28 out 2022 - 00h14
(atualizado às 00h55)
Compartilhar
Exibir comentários
Tarcísio de Freitas (Republicanos) e Fernando Haddad (PT) se enfrentam em debate
Tarcísio de Freitas (Republicanos) e Fernando Haddad (PT) se enfrentam em debate
Foto: Reprodução/TV Globo

Durante o último debate do segundo turno para o governo de São Paulo, realizado nesta quinta-feira, 27, Fernando Haddad (PT) questionou Tarcísio de Freitas (Republicanos) sobre o episódio do tiroteio em Paraisópolis, na Zona Sul da capital paulista, e citou o áudio de um integrante da campanha do candidato pedindo a um cinegrafista para que apagasse imagens do caso. O ex-ministro rebateu o petista e o acusando de fazer "sensacionalismo com uma coisa séria"

Haddad relembrou o caso durante questão envolvendo temas como Segurança Pública e violência contra mulheres. "Tarcísio, você fala em transparência, mas aconteceu um episódio, essa semana, delicado. Um amigo teu, do Ministério da Infraestrutura, que faz a segurança com você, pediu para um cinegrafista apagar imagens que ele tinha feito em Paraisópolis, onde aconteceu uma morte."

Haddad, então, questionou: "Você concorda com a atitude dele? Você acha que aquele companheiro seu, que é ligado à Inteligência, agiu corretamente a determinar e a constranger um profissional da imprensa a apagar imagens de um evento onde aconteceu um homicídio?".

Tarcísio de Freitas rebateu a fala do adversário, afirmando que lamenta que o petista faz "sensacionalismo com coisa séria". O candidato do Republicanos, então, justificou que o colega, afastado da Agência Brasileira de Inteligência (Abin), pediu para que o cinegrafista apagasse as imagens por "preocupação com as pessoas". 

Haddad respondeu, afirmando que o caso "gera suspeição". "Não se destrói prova, não se destrói evidências, se confia na autoridade policial", finalizou o petista. Tarcísio voltou a criticar as falas e acusar Haddad de sensacionalismo. "Lamento o sensacionalismo barato que você está fazendo, que papelão. É muito fácil julgar uma pessoa que estava sob forte emoção, que agiu de boa-fé."

O candidato do Republicanos citou ainda que divulgaria um vídeo em suas redes sociais para esclarecer o caso. E não demorou muito para o material ser postado. No vídeo, Tarcísio diz ser alvo de mentiras, dá detalhes sobre o tiroteio e ainda exige a mensagem de agradecimento do cinegrafista. 

Tarcísio e Haddad participaram do último debate do segundo turno para as eleições do Executivo estadual, realizado pela TV Globo. No primeiro turno, Tarcísio obteve 9,9 milhões de votos (49,45%). Haddad recebeu 8,3 milhões de votos (35,7%).

No segundo turno, pesquisa Ipec divulgada na terça-feira, 25, mostrou empate técnico entre os candidatos com Tarcísio somando 52% dos votos válidos contra 48% de Haddad. O levantamento tem margem de erro de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

Fonte: Redação Terra
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade