PUBLICIDADE

Caneta de Cármen Lúcia falha em assinatura de posse da presidência do TSE

Ministra resolveu o “problema técnico” pegando o equipamento de Alexandre de Moraes emprestado

3 jun 2024 - 20h24
Compartilhar
Exibir comentários
Cármen Lúcia usou caneta de Alexandre de Moraes para assinar posse
Cármen Lúcia usou caneta de Alexandre de Moraes para assinar posse
Foto: Reprodução/Justiça Eleitoral

A ministra Cármen Lúcia viu sua caneta falhar na hora de assinar o termo de posse da presidência do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), na noite desta segunda-feira, 3, em sessão solene no plenário da Corte, em Brasília.

Logo após a assinatura de Alexandre de Moraes, agora ex-presidente, a magistrada percebeu o “problema técnico”. Após duas tentativas sem sucesso, ela pediu a caneta do antecessor emprestada e, por fim, concretizou o ato

Retorno ao cargo

Essa será a segunda vez de Cármen Lúcia no cargo. Ela já presidiu a Corte de abril de 2012 a novembro de 2013. Na ocasião, se tornou a primeira mulher a ocupar a cadeira na história.

Após sua saída, Marco Aurélio Mello, Dias Toffoli, Gilmar Mendes, Luiz Fux, Rosa Weber, Luís Roberto Barroso, Edson Fachin e Alexandre de Moraes ocuparam o cargo.

Desde o início de 2023, a ministra ocupava o posto de vice-presidente do TSE. Agora, ela vai substituir o antecessor, que presidiu o tribunal nos últimos dois anos.

Além da posse de Cármen Lúcia, o ministro Nunes Marques assume como vice-presidente da Casa. O piauiense é ministro do STF desde 2020 e foi eleito para o TSE em 2021, quando assumiu a cadeira de ministro substituto. Ele é integrante efetivo do Colegiado da Corte Eleitoral desde 2023.

A cerimônia conta com a presença do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Fonte: Redação Terra
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade