0

RS: PSB, PP e "lado bom" do PMDB comporão governo, diz Aécio

Pela primeira vez, tucano indica quais os partidos que poderão compor os ministérios, caso se eleja

18 out 2014
11h28
atualizado às 11h36
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator
<p>Aécio durante entrevista coletiva em um hotel de luxo de Porto Alegre, neste sábado, 18 de outubro</p>
Aécio durante entrevista coletiva em um hotel de luxo de Porto Alegre, neste sábado, 18 de outubro
Foto: Janaina Garcia / Terra

O candidato do PSDB à Presidência,  Aécio Neves, afirmou neste sábado, em Porto Alegre, que "a base do núcleo de um futuro governo" deve ser composta por partidos como o PP, o PSB e "o lado bom" do PMDB - além do próprio PSDB.

 A uma semana do segundo turno, essa foi a primeira vez na campanha em que o tucano indicou quais os partidos que poderão compor os ministérios, caso se eleja.

A afirmação de Aécio foi feita durante ato de campanha na capital gaúcha, onde se reuniu com a candidata derrotada ao governo do Estado, senadora Ana Amélia (PP), com o candidato do segundo turno, José Ivo Sartori, o senador Pedro Simon (ambos, PMDB) e o deputado federal Beto Albuquerque (PSB-RS), vice na chapa derrotada de Marina Silva. 

Em entrevista coletiva em um hotel de luxo de Porto Alegre, Aécio agradeceu os apoios costurados no Estado, prometeu investimento na indústria naval e sugeriu que os aliados terão espaço em um eventual governo, caso seja eleito.

<p>Aécio participou de ato de campanha ao lado da senadora Ana Amélia (PP), José Ivo Sartori (PMDB), senador Pedro Simon (PMDB) e do deputado federal Beto Albuquerque (PSB-RS), vice na chapa derrotada de Marina Silva</p>
Aécio participou de ato de campanha ao lado da senadora Ana Amélia (PP), José Ivo Sartori (PMDB), senador Pedro Simon (PMDB) e do deputado federal Beto Albuquerque (PSB-RS), vice na chapa derrotada de Marina Silva
Foto: Janaina Garcia / Terra

"No que depender de mim, a base de um futuro governo está representada nesta fotografia: o PSDB, o PSB, esse lado tão bom que o PMDB tem representado pelo Rio Grande do Sul. Essa é a base de um novo projeto para o Brasil, ao lado também do PP do Rio Grande", afirmou o tucano, que justificou a presença no Estado "para buscar energia e inspiração".

"No meu governo, os investimentos em portos serão feitos no Brasil, inclusive no Rio Grande do Sul", afirmou. 

Até hoje, o único integrante de um eventual governo tucano anunciado pelo candidato havia sido o ex-presidente do Banco Central no governo Fernando Henrique Cardoso (PSDB), que deve compor uma futura equipe econômica. 

No ato, o tucano ainda recebeu apoio formal de médicos e aeronautas. As categorias pedem revisão dos respectivos planos de carreira.

Veja também:

GM e Transitar realizam ação de fiscalização na Rua Paraná
Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade