PUBLICIDADE

Maceió: Educação Infantil terá novas diretrizes curriculares

Aprendizado será por meio de brincadeiras e interações que levarão a criança a ter contato com o espaço e o tempo

5 ago 2015 - 11h32
Compartilhar
Exibir comentários

As crianças até cinco anos de idade terão novas orientações curriculares na Educação Infantil em Maceió. O aprendizado será por meio de brincadeiras e interações que levarão a criança a ter contato com o espaço e o tempo, além de estabelecer relações com os adultos e com a comunidade. A proposta foi apresentada nessa terça-feira (4), na Reunião Ordinária Itinerante do Conselho Nacional de Educação (CNE).

Siga Terra Educação no Twitter

Siga Terra Notícias no Twitter

A formação das crianças será norteada por três princípios: éticos, políticos e estéticos
A formação das crianças será norteada por três princípios: éticos, políticos e estéticos
Foto: iStock

"Além de ter como marco as diretrizes nacionais, as orientações vão além disso: escolheram uma nova proposta pedagógica baseada em experiências nacionais e internacionais, além de estudos. Adotam a concepção mais avançada de Educação Infantil, de que a criança tem que estar feliz para perceber a realidade em sua totalidade", explica a consultora do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud), Rita Hipólito, parceira no processo.

A formação das crianças será norteada por três princípios: éticos, políticos e estéticos. Por meio deles, serão desenvolvidas autonomia, responsabilidade, solidariedade, cidadania, exercício da criticidade, além da liberdade de expressão.

"A Educação Infantil era vista apenas para preparar a criança para o Ensino Fundamental. Agora, a perspectiva é de garantir o direito das nossas crianças de se desenvolverem integralmente", diz a técnica do Departamento de Educação Infantil da Secretaria Municipal de Educação, Ana Cristina Souza.

As novas orientações serão oficialmente lançadas em outubro e deverão entrar em vigor ainda este ano. A intenção é que até o final do ano sejam elaborados, ainda, guias com orientação curricular para educação especial e educação para jovens e adultos. O município já lançou no ano passado as orientações para o Ensino Fundamental.

Para elaborar as orientações, a prefeitura de Maceió conta com dez parceiros, entre eles o Instituto C&A, o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud), a Universidade Federal de Alagoas e o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), além do Ministério da Educação.

As orientações são apresentadas em um momento em que o país discute a Base Nacional Comum Curricular. A base vai deixar claros os conhecimentos essenciais aos quais todos os estudantes brasileiros têm o direito de ter acesso e se apropriar, ano a ano, desde o ingresso na creche até o final do Ensino Médio.

"O processo da construção da base busca ouvir experiências, e acredito que a nossa pode contribuir, sim, na proposta pedagógica do país", diz a secretária municipal de Educação, Ana Dayse Dorea.

Alagoas é o estado com pior Índice de Desenvolvimento Humano (IDHM) do Brasil, de acordo com dados divulgados em 2013. O estado registra também o pior indicador de qualidade na educação pública do país - Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) de 3,7 entre as escolas públicas.

No Ensino Infantil, na creche, até os três anos de idade, dados apresentados na última segunda-feira (3), na abertura do evento, mostram que o estado tem 171 mil crianças na idade de creches sem atendimento e, dessas, 77.378 estão na capital.

Maceió tem três creches funcionando, outras quatro estão prontas e 13, em construção, segundo a prefeitura. Elas contam com recursos do governo federal. 

Escolta "dribla" manifestantes na chegada de José Dirceu à sede da PF :
Agência Brasil Agência Brasil
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade