PUBLICIDADE

Segundo especialistas em negociações extrajudiciais, empresa no Brasil já recuperou mais de R$ 10 Milhões em juros abusivos

4 mar 2020 14h00
| atualizado às 22h08
ver comentários
Publicidade

Empresa especializada em negociação extrajudicial para redução de juros abusivos em financiamento de veículo consegue recuperar mais de 10 milhões de reais em taxas abusivas.

Foto: DINO / DINO

De acordo com a FGV (Fundação Getúlio Vargas), hoje, o Brasil ainda se encontra em 6º lugar de cobrança de juros abusivos entre 37 países.

Por isso, a empresa mostra como foi possível recuperar os 10 milhões de reais e como os consumidores podem solucionar esse problema também.

Mercado de financiamentos de veículos no Brasil

Nos últimos meses, o financiamento de veículos tem crescido no Brasil. De acordo com os dados da B3 (Brasil, Bolsa, Balcão), a bolsa de valores oficial do Brasil, no mês de outubro, houve um aumento de 14,9% de financiamento de veículo comparado a outubro de 2018.

Os dados também mostram que nesse mês foram vendidas 569,4 mil unidades de veículos leves, pesados e motos, sendo o maior volume desde 2014, que teve 579 mil creditados.

Desse valor vendido, 211,7 mil eram veículos novos e 357,7 mil usados. Com base nisso, foi possível observar um crescimento de 16,4% em financiamento de veículos usados e 4,6% de veículos novos.

Além disso, o aumento da compra de veículo de crédito aconteceu devido à queda da taxa Selic realizada pelo O Comitê de Política Monetária (Copom), chegando em 5%. Porém, a Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (Anefac), afirma que isso não é um grande alívio no bolso dos consumidores quanto ao financiamento, já que o impacto será pequeno.

Portanto, os consumidores precisam estar atentos quanto às taxas de juros, mesmo com a queda da Selic, além do Mais, O Banco Central mostra que ainda a maior taxa de juros de financiamento de veículo chega em 65% ao ano.

Apesar da queda da Taxa Selic, o Brasil continua cobrando uma das maiores taxas de juros além dos permitidos entre 37 Países

De acordo com site Jusbrasil, os juros abusivos são caracterizados como qualquer cobrança de taxas elevadas. Além disso, segundo o Serviço de Proteção ao Crédito do Brasil (SPC Brasil) e a Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), cerca de 62 milhões de brasileiros estão inadimplentes, cujo o maior motivo é devido às pendências bancárias.

Neste ano, a taxa Selic caiu significativamente chegando em 5%, sendo uma das suas menores taxas da história. Porém, apesar da queda da Selic, ainda assim, o Brasil continua estando entre os principais países no ranking que cobram as maiores taxas de juros entre 37 países, ficando na 6º posição.

Esse levantamento foi feito pela FGV, Fundação Getúlio Vargas, com 37 países, sendo que o Brasil só perdeu para a Argentina, Turquia, México, Rússia e África do Sul.

Segundo o economista Marcel Balassiano, do Instituto Brasileiro de Economia (Ibre/FGV), no ano de 2016, o Brasil chegou a quase liderar o primeiro lugar no ranking, perdendo apenas pela Argentina.

De acordo com especialistas da Mais Credit, cerca de 90% dos contratos de financiamento de veículo cobram juros abusivos, isso por meio de taxas que são proibidas por lei como a de administração.

Além disso, em Julho de 2018, a taxa Selic estava em 6,50% ao ano e a tabela de taxas de juros pré-fixadas de financiamento de veículo na época, divulgada pelo Banco Central, mostrava que a maior taxa de juros era de 58,76%.

Já neste ano, com 5,0% da taxa selic, a maior taxa de juros também divulgada pelo Banco Central é de 65,47%, ou seja, apesar da queda a cobrança de juros aumentou.

Victor Trajano afirma que mesmo com a queda da taxa selic no Brasil, aparentemente essa queda não foi repassada para o consumidor final na hora de consumir produtos e serviços financeiros.

"Essa diminuição deveria ter sido repassada aos consumidores através da queda das taxas de juros aplicadas pelas instituições financeiras, mas olhando o cenário atual, infelizmente isso não vem acontecendo", afirma Victor Trajano, Gerente de Marketing Digital da Mais Credit Consultoria

Mais Credit Consultoria ajudou seus clientes a recuperarem mais de 10 Milhões de reais em "juros abusivos".

A empresa Mais Credit Consultoria, especializada em negociações extrajudiciais para redução de juros de financiamento de veículo, afirma que já bateram a margem de mais de 10 milhões de reais recuperados em juros abusivos.

Um dos seus representantes conta que trabalham com revisão contratual há quase 10 anos e a maioria dos contratos possuem taxas abusivas.

Os especialistas também afirmam que as taxas de abertura de conta, emissão de carnê e comissão de vendedores são um dos causadores dos juros mais comuns.

"10 Milhões de reais recuperados é uma pequena ponta do iceberg de um 'monstro' no Brasil, chamado Juros abusivos. Das centenas de análises que nós realizamos diariamente, 9 em cada 10 contratos de financiamento de veículos, possuem juros abusivos." Afirma Jéssica Moraes - Supervisora do Departamento Comercial da Mais Credit Consultoria.

Os representantes da Mais Credit afirmam que trabalharam muito para analisar cada contrato com calma e iniciarem as negociações extrajudiciais. E para que mais pessoas possam se livrar das taxas abusivas, eles passaram a oferecer a revisão contratual gratuitamente.

Empresa afirma que revisar o contrato é de direito do consumidor e ajuda a diminuir os "juros abusivos".

Quando o consumidor desconfia de taxas abusivas no contrato, a revisão pode ser solicitada para avaliar se existe ou não a cobrança indevida, conforme o Código do Direito do Consumidor.

No entanto, os especialistas da Mais Credit dizem que nem todos os consumidores sabem que é de seu direito revisar o contrato de financiamento de veículo, por isso, muitas pessoas continuam sendo vítimas dos juros abusivos sem saberem.

Além disso, afirmam que pessoas que são vítimas de juros abusivos, muitas das vezes têm medo de reivindicar a revisão contratual, pelo motivo das instituições financeiras serem empresas grandes, porém, conforme a lei, os consumidores podem realizar esse processo sem medo.

A Jéssica Moraes, supervisora da Mais Credit, também afirma que é direito do consumidor rever o contrato de financiamento e que a instituição financeira é proibida de colocar o nome deste cliente em qualquer "lista negra" ou impedir empréstimos ou financiamentos futuros.

Por esse motivo, realizar a revisão contratual é o primeiro passo para que profissionais possam avaliar cada caso, identificar a cobrança indevida e em seguida abrir uma ação extrajudicial para reduzir as taxas elevadas que são cobradas.

Texto: Brenda Caroline

Fonte:

Mais Credit Consultoria

Site: https://www.maiscredit.com.br/

Blog: https://www.maiscredit.com.br/blog/

Redes Sociais: Instagram | Facebook | Youtube

WhatsApp: (11) 96882-7012



Website:

https://www.maiscredit.com.br/
DINO Este é um conteúdo comercial divulgado pela empresa Dino e não é de responsabilidade do Terra
Publicidade
Publicidade