0

Músicos brasileiros na Califórnia adiam shows e investem em lives beneficentes

Durante a pandemia de COVID-19, artistas arrecadam doações para ajudar a comunidade brasileira no exterior.

9 jul 2020
14h14
atualizado às 22h49
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Considerado um dos estados mais importantes para a indústria da música ao vivo nos Estados Unidos, a Califórnia é palco de grandes festivais como o Coachella, que atrai cerca de 250 mil pessoas por edição. Por conta da pandemia de coronavírus, a edição de 2020 com line-up que incluía as brasileiras Anitta e Pablo Vittar, e também os astros globais Travis Scott, Frank Ocean e Rage Against the Machine, foi remarcada para abril do ano que vem.

Foto: DINO / DINO

A Live Nation, grande empresa de entretenimento que, no ano passado, produziu as turnês dos brasileiros Roberto Carlos e Tribalistas nos Estados Unidos, também cancelou centenas de shows ao vivo, incluindo a apresentação do cantor Djavan que aconteceria em maio, em Los Angeles. A empresa anunciou uma perda de 25% em seu faturamento só no primeiro trimestre de 2020.

Baseada em Los Angeles, a produtora de eventos Brazilian Nites cancelou todos os shows do ano, entre eles as turnês dos cantores Nando Reis, Arnaldo Antunes, e Yamandu Costa. "Pensamos em adiar alguns eventos para o final do ano, mas sem previsão de quando tudo voltará ao normal, achamos melhor suspender as atividades e só retornar em 2021", diz Patricia Leão, proprietária da empresa.

Para atender as normas de distanciamento social, a indústria da música transferiu o palco para a tela do celular ou computador. Artistas de todos os estilos têm realizado as chamadas "lives", transmissões ao vivo onde músicos apresentam seu repertório nas redes sociais para fãs de todo o planeta. Muitos desses eventos têm promovido arrecadações para o combate ao coronavírus.

Baseados em San Diego, as bandas Gambiarra e Grupo Resenha investem em lives nas redes sociais visando arrecadar doações para projetos destinados à comunidade brasileira na costa oeste dos Estados Unidos. "Estamos mobilizando artistas locais para ajudar quem mais precisa nesse momento tão difícil", diz o multi-instrumentista Gilvan Valério, que participa do projeto Essa Força, ao lado do carioca João Martins e dezenas de músicos do Brasil. Em maio, a iniciativa arrecadou fundos para ajudar 65 famílias de artistas no Rio de Janeiro, e também doações para o projeto Alan Kardec, que atende brasileiros na Califórnia.

"Nas apresentações ao vivo, temos pouca concorrência pois somos uma das poucas bandas de pagode do Brasil na região. Já nas lives, disputamos a atenção do público com grandes nomes de todo o mundo", comenta Gilvan. "Nosso desafio agora é manter a conexão com o público que frequenta os nossos shows, buscando suporte para manter a cultura brasileira viva para a comunidade na costa oeste americana".



Website: https://www.youtube.com/watch?v=fFHwyiqrbvM&t=462s

Veja também:

Como funcionam as eleições presidenciais nos EUA
DINO Este é um conteúdo comercial divulgado pela empresa Dino e não é de responsabilidade do Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade