6 eventos ao vivo

Fusões e aquisições no Brasil devem crescer, aponta pesquisa de Baker McKenzie e Trench Rossi Watanabe

Operações de fusão e aquisição e abertura de capital devem ter crescimento até 2021.

10 abr 2019
10h34
  • separator
  • 0
  • comentários

Após um período de recessão econômica e crise política ocasionadas pelas eleições ao redor do mundo, operações de fusão e aquisição e abertura de capital devem ter crescimento até 2021. É o que aponta uma pesquisa do escritório de advocacia Baker McKenzie em parceria com a Oxford Economics (OE).

Foto: Unsplash / DINO

De acordo com o estudo, a expectativa é que nos próximos dois anos ocorra uma alta de cerca de 6% nos valores das transações de fusões e aquisições no Brasil. Também é esperado um aumento de cerca de 8% no volume financeiro movimentado pelas ofertas iniciais de ações (IPOs). A expectativa positiva é impulsionada pelo aquecimento da economia.

Para Lara Schwartzmann, sócia do escritório de advocacia Trench Rossi Watanabe, parceiro estratégico de Baker no Brasil, enquanto as fusões e aquisições realizadas em 2018 foram feitas marcadamente por brasileiros, neste ano deve haver maior presença de estrangeiros. "Temos percebido um crescimento acentuado da demanda, sobretudo nas áreas de tecnologia e energia, além de consumo, saúde e educação", afirma.

Segundo o estudo, as operações de fusões e aquisições alcançaram US$ 35 bilhões em 2018 e devem chegar a US$ 49,8 bilhões até 2021. É esperado que o número total de operações de M&A seja de 451 neste ano - foram 347 em 2018 - e deve superar os 600 até 2021. As aberturas de capital, que movimentaram US$ 3,1 bilhões no ano passado, chegarão a US$ 5,5 bilhões nesse ano. Até 2021, serão US$ 5,9 bilhões.



Website: http://www.trenchrossi.com/

DINO Este é um conteúdo comercial divulgado pela empresa Dino e não é de responsabilidade do Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade