2 eventos ao vivo

Expedição de aventura com atletas amadores e profissionais mira conscientização ecológica

19 jun 2017
17h24
  • separator
  • comentários

Uma parceria entre a empresa biO2 Organic e o Instituto de Conservação e Desenvolvimento Sustentável da Amazônia (Idesam) irá compensar 22 toneladas de carbono pelo projeto biO2 Expedition. A expedição, que envolverá atletas em diferentes modalidades de esportes de aventura, é voltada para a conscientização ecológica e já nasce "100% CO2 Neutro".

Foto: DINO

No total, serão quatro empreitadas ao longo deste ano, com o objetivo de conscientizar o público sobre a necessidade de preservação da natureza, incentivar a prática de esportes ao ar livre e a alimentação vegana e saudável.

De acordo com Pedro Oliva, atleta de caiaque extremo e um dos embaixadores da biO2 Expedition, "o projeto nasceu de uma sinergia entre ideias e necessidades, em tempos onde otimizar as atividades se tornou vital para a sobrevivência de projetos e empresas". "É mais do que um projeto. A biO2 Expedition é uma missão de vida."

Para cada expedição, fatores específicos foram considerados quanto ao cálculo das emissões do gás carbônico, como o deslocamento terrestre e aéreo (que inclui o trajeto até o local de cada viagem e a quilometragem rodada por dia) e a hospedagem, considerando o número de pessoas e o período em que elas ficarão em cada cidade.

Para a compensação total dessas 22 toneladas de CO2, 61 árvores nativas da Reserva de Desenvolvimento Sustentável do Uatumã, no Amazonas, deverão ser plantadas, o que corresponde ao reflorestamento de uma área de 740 m².

De acordo com Pedro Soares, que realiza os inventários do Programa Carbono Neutro do Idesam, engana-se quem pensa que se trata de um número pequeno de árvores: "O resultado não é imediato. Nós plantamos uma muda e consideramos o sequestro de carbono que será feito por ela durante um período de 25 anos".

Além disso, o plantio é acompanhado anualmente pelos técnicos do programa, diz Soares. "Ao longo do ano, nós fazemos atividades de monitoramentos nas áreas do programa, para garantir que todas as informações sejam amais exata possível."

A reserva onde será feita a neutralização, localizada entre os municípios de Itapiranga e São Sebastião do Uatumã, no leste do Amazonas, abriga 20 comunidades que têm na produção agroextrativista sua principal fonte de renda.

Desde 2010, oito comunidades receberam os sistemas agroflorestais, beneficiando mais de 20 famílias ribeirinhas. Até o momento, o Programa Carbono Neutro plantou 15 mil mudas para compensar a emissão de 4,5 mil toneladas de carbono na atmosfera.

No projeto biO2 Expedition, as comunidades que receberão o seu plantio serão definidas entre outubro e dezembro de 2017, juntamente com aqueles que serão designado os "guardiões" da nova floresta.

A biO2 tem em seu DNA a tecnologia de ponta da indústria de alimentos sem utilizar ingredientes e aditivos artificiais. Os alimentos biO2 são naturais, orgânicos e vegetarianos, sem lactose, sem glúten e livres de qualquer ingrediente artificial, como corantes, aromas, adoçantes artificiais, conservantes e xarope de glicose. A marca investe em pesquisas e no desenvolvimento de tecnologias industriais que possibilitam a produção de barras e outras linhas de maneira natural.

Idealizado pelo Idesam, o Programa Carbono Neutro é uma iniciativa que planta árvores para compensar emissões de gases de efeito estufa (GEE) de eventos, produtos e/ou qualquer atividade realizada por instituições que buscam pela sustentabilidade.

Por meio de metodologias reconhecidas internacionalmente, os técnicos do programa verificam a quantidade de CO2emitido pelo cliente e traduzem essa informação em árvores, plantadas para retirar da atmosfera a mesma quantidade de CO2.

DINO Este é um conteúdo comercial divulgado pela empresa Dino e não é de responsabilidade do Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade