PUBLICIDADE

De olho nos EUA: como trabalhar para outro país sem sair de casa

18 mar 2020 15h06
| atualizado às 15h31
ver comentários
Publicidade

As plataformas de emprego para freelancer não deixam de crescer, tanto em quantidade de usuários como em faturamento. Mas, por quê? Em algumas, como Workana, cada ano se duplica a quantidade de pessoas que escolhem trabalhar de maneira independente, sendo que 50% do total foca em exportar seus serviços. Isso explica o boom dessas plataformas. É importante lembrar que existem outras maneiras de trabalhar para as melhores empresas internacionais sem a necessidade de uma mudança para os EUA ou mesmo de sair de casa.

Isso é assim principalmente na indústria de TI, em que as condições são ótimas. Longe do modismo dos freelancers, algumas empresas incorporam os melhores talentos ao seu staff, com o foco no seu desempenho e cumprimento de objetivos e não no horário ou lugar de trabalho. De fato, entre os profissionais que mais exportam seus serviços se encontram os programadores, desenvolvedores, desenhistas, consultores de TI, especialistas em UX e cientistas de dados, entre outros.

"O software outsourcing consiste na contratação de uma empresa terceira para a realização de uma atividade específica ou um serviço pontual. Essa subcontratação de provedores externos de serviços permite à empresa contratante delegar determinadas tarefas e se dedicar às questões que são chave para seu negócio", explica Pablo Azorín, CTO y cofundador de BairesDev, a desenvolvedora de software de maior crescimento da América Latina.  

Neste sentido, a atenção das companhias mais renomadas está na região. O relatório Global Skill Index 2019 desenvolvido por Coursera, que destaca os países com melhores habilidades profissionais, coloca a Argentina como primeira potência na categoria de tecnologias inovadoras, o que evidencia que a América Latina cresce a passos largos nesse tema. De outro lado, está o Brasil como um dos países mais competitivos. Entre os emergentes em termos de tecnologia, Coursera também destaca o México. 

BairesDev executa hoje mais de 1250 projetos no mercado dos EUA e Europa, todos desenvolvidos com talentos latinos. Claro que para poder responder aos altos padrões de empresas norte-americanas, a BairesDev foi reconhecida várias vezes em 2019, e conta com o Top 1% del talento IT a região."Oferecemos condições de trabalho para que a equipe, com mais de 700 profissionais bilíngues, seja dinâmica e altamente motivada. Alguns desses benefícios são a flexibilidade de horários e home office, a possibilidade de trabalhar no exterior e a oportunidade de desenvolver uma exitosa carreira profissional na empresa", conta Azorín.

Nesse sentido, o executivo não tem dúvida ao afirmar que "o talento latino é reconhecido pela sua criatividade, flexibilidade e alto nível de especialização, o que faz com que esses profissionais sejam muito demandados no exterior". Entre os requisitos que os profissionais devem cumprir, a proficiência no Inglês é a base, já que Estados Unidos, Austrália e Reino Unido são os países que mais contratam os profissionais de TI latinos. 

Essa alternativa é uma grande oportunidade para os profissionais da região, pois, além da questão do desemprego, a incerteza é quase uma constante na região. Por exemplo, no México, a desocupação é de 2,9%, mas, em Argentina, supera o 10%.



Website: http://www.bairesdev.com

DINO Este é um conteúdo comercial divulgado pela empresa Dino e não é de responsabilidade do Terra
Publicidade
Publicidade