3 eventos ao vivo

Com a crise, indústrias e fornecedores recorrem a startup para reduzir os gastos de seus equipamentos

15 mai 2020
11h02
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

O coronavírus tem provocado grandes abalos nos mercados nacionais e paralisado atividades econômicas no Brasil todo. Fornecedores parados, cadeias de insumos prejudicadas e vários setores já indicam uma recessão econômica em 2020.  A crise deve afetar com gravidade o fluxo de caixa das empresas, que no momento de retorno irão reter investimentos, expansões e contratações, focando seus esforços em reduzir custos.

Foto: Startup ajuda indústrias a retomar da crise / DINO

Nessa realidade de incertezas, fornecedores de equipamentos e indústrias estão recorrendo a startups para criar tecnologias ou adaptar suas soluções, para auxiliar na retomada da crise. Essas empresas fornecem produtos geralmente inovadores e mais baratos, fatores que são decisivos nesse novo contexto. 

Conversamos com a startup Tractian, que desenvolveu uma tecnologia inovadora e almejada nesse cenário. Seu produto está relacionado a um serviço de assinatura mensal, que une o que é preciso medir no mundo físico com a experiência que o mundo digital proporciona. Primeiro, uma espécie de "band-aid" preditivo, um dispositivo pequeno de fácil colagem, consegue coletar dados de equipamentos em tempo real. Depois, tais informações são processadas por uma inteligência artificial poderosa que disponibiliza com precisão para os gestores e técnicos, mesmo que em casa, dados e insights sobre a saúde de seus ativos.

Michael Lehmann, ex-executivo da Volkswagen e membro do conselho da Tractian, afirmou ter se surpreendido com agilidade nos resultados - "Em duas semanas de teste já conseguiam me dizer qual equipamento estava com defeito apenas com a análise da vibração remotamente". 

Gastos com quebras e manutenção se tornam ainda mais preocupantes em momentos de crise.

A solução mostra-se interessante uma vez que muitas empresas estão sofrendo com a falta de técnicos disponíveis para monitorar o desempenho dos equipamentos devido à realidade de distanciamento social. Através de dados extremamente precisos a Tractian consegue disponibilizar para estes trabalhadores feedbacks sobre os equipamentos mesmo eles exercendo home-office, dessa maneira estão resolvendo a dor de muitas empresas que estão constantemente preocupados com a manutenção de seus ativos nesse momento delicado. 

Fazendo o uso de redes móveis (2G,3G) o dispositivo consegue enviar os dados coletados de maneira 100% remota, sem a necessidade de uma conectividade Wi-Fi, que geralmente é um problema para a indústria já que por vezes acaba ficando sem conexão devido à ausência de sinal. O modelo é  extremamente versátil em sua aplicação, os sensores são enviados pelo Correios e já saem prontos da caixa para serem instalados, o que permite até os próprios clientes colarem em seus equipamentos e logo em seguida se conectarem à plataforma online de monitoramento, podendo ser utilizada em motores rotativos, bombas hidráulicas, guindastes e outros mais de 100 tipos de ativos.

"Vejo aplicações até em elevadores. Quando algo falha, isso é muito inconveniente tanto para a empresa que tem o equipamento quanto para o cliente", observa Sharon Paskin Szenkier, investidora-anjo da startup e dona de diversos negócios no Rio de Janeiro.

Todos os gastos com quebras e manutenção de equipamentos ocupam um espaço enorme no planejamento financeiro e se torna ainda mais preocupante em momentos de crise."Você já se questionou qual é o peso de cada máquina no seu bolso e na sua empresa? E não se referindo ao peso físico, é claro, mas sobre dinheiro, tempo, prioridades e até mesmo o bem-estar dos técnicos e funcionários", questiona Sharon. A startup desenvolveu um teste para que as empresas, possam ver, de forma lúdica e simples, o quanto uma máquina pode gerar de custos. 

Para conferir o teste "Qual o Peso da sua Máquina", basta acessar: https://tractian.com/pesodasuamaquina/



Website: https://tractian.com

Veja também:

Terremoto causa 'mini-tsunami' e destrói casas na Grécia e na Turquia
DINO Este é um conteúdo comercial divulgado pela empresa Dino e não é de responsabilidade do Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade