PUBLICIDADE

Cabine com luz UVC diminui propagação de vírus

Testes realizados no Instituto de Física da USP apontaram redução de até 99% dos micro-organismos presentes em roupas em um intervalo de apenas dez segundos.

31 jan 2022 - 12h08
Ver comentários
Publicidade

Uma cabine de sanitização que utiliza luz UVC para esterilizar e descontaminar a superfície de roupas conseguiu reduzir em até 99% os microrganismos presentes em vestuários em um intervalo de apenas dez segundos.

Foto: DINO / DINO

Os testes foram realizados nos laboratórios do Instituto de Física da USP (Universidade de São Paulo) de São Carlos. Agora, a expectativa é a de que essa espécie de "lavagem a seco" feita pela cabine batizada de Ester contribua para diminuir a propagação de bactérias e vírus, incluindo o novo coronavírus, em espaços de saúde.

De acordo com a OMS (Organização Mundial da Saúde), a infecção adquirida durante a prestação de serviços de saúde é um grande problema global e afeta milhões de pacientes e profissionais de saúde em todo o mundo todos os anos. Para se ter ideia, são registrados quase 9 milhões de casos anualmente apenas na Europa.

Desta forma, é essencial a implementação de soluções em higiene nesses ambientes. A própria OMS alerta que a adoção de práticas e programas eficazes pode prevenir três em cada quatro mortes relacionadas à resistência antimicrobiana que ocorrem em unidades de saúde.

A cabine fornece uma linha extra de defesa já que evita que um ambiente esterilizado seja contaminado por quem acessa os hospitais e clínicas, por exemplo. Como explica um dos sócios-proprietários da Ester, Roberto Dotta, com a sanitização das roupas é possível reduzir a propagação de vírus e bactérias em ambientes fechados, especialmente aqueles que já passaram por uma sanitização comum.

Como age a luz UVC

A luz UVC possui ação bactericida e antiviral por ser capaz de destruir a camada de cobertura que protege o material genético de um microrganismo e, consequentemente, destruir também o próprio material genético. Isso faz com que o vírus, por exemplo, se torne inativo, impedindo sua multiplicação e evolução entre superfícies e indivíduos.

É uma proposta similar às cabines e máquinas de sanitização com produtos químicos, que podem ser nocivos aos olhos e pele das pessoas, além de danificar peças de roupa.

O processo de sanitização realizado pelo módulo é rápido, simples e também intuitivo. A própria cabine guia o usuário em todo o momento, e a pessoa não precisa tocar na estrutura, já que um sistema eletrônico controla todos os movimentos da cabine.






Website:

http://www.ester.com.br
DINO Este é um conteúdo comercial divulgado pela empresa Dino e não é de responsabilidade do Terra
Publicidade
Publicidade