1 evento ao vivo

Additive Manufacturer Green Trade Association comissiona seu primeiro projeto de pesquisa

O projeto será uma análise sistemática de estudos já existentes sobre os benefícios ambientais da fabricação aditiva

3 jun 2020
19h13
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

A Additive Manufacturer Green Trade Association (AMGTA), grupo comercial global criado para promover os benefícios ambientais da fabricação aditiva (FA), anunciou hoje que selecionou o importante pesquisador de engenharia sustentável Jeremy Faludi, Ph.D., para supervisionar seu primeiro projeto de pesquisa universitária comissionado, uma análise sistemática e fundamentada na literatura sobre a sustentabilidade ambiental da FA de metais.

Este comunicado de imprensa inclui multimédia. Veja o comunicado completo aqui: https://www.businesswire.com/news/home/20200603005914/pt/

Dr. Jeremy Faludi, LEED AP BD+C (Photo: Business Wire)

Dr. Jeremy Faludi, LEED AP BD+C (Photo: Business Wire)

"Temos a satisfação de anunciar nosso primeiro projeto de pesquisa e poder trabalhar com o Dr. Faludi", declarou Sherry Handel, diretora executiva da AMGTA. "Este projeto propiciará a nossos associados e ao público em geral um excelente levantamento da pesquisa existente sobre os benefícios da FA em matéria de sustentabilidade. O Dr. Faludi é um conceituado pesquisador nesse campo, e mal podemos esperar para compreender melhor o escopo atual das pesquisas sobre o tema."

O Dr. Faludi, LEED AP BD+C, é um estrategista e pesquisador de projetos sustentáveis. Ele é professor assistente de Engenharia de Projeto na Universidade Técnica de Delft, Países Baixos, onde possui especialização em projetos para economia circular e impressão 3D que não agride o meio ambiente, além de ser professor adjunto de Engenharia na Escola de Engenharia Thayer da Faculdade de Dartmouth. O Dr. Faludi lecionou na Universidade Stanford, Faculdade de Arte e Design de Mineápolis, e obteve doutorado em Engenharia Mecânica pela Universidade da Califórnia em Berkeley, mestrado em Engenharia em Projeto de Produtos pela Universidade Stanford e graduação em Física pela Faculdade Reed.

Esse relatório de pesquisa comissionadoàAMGTA será composto de uma análise da literatura de estudos já existentes e "descreverá onde a fabricação aditiva de metais oferece benefícios ambientais em comparação com métodos de fabricação mais antigos", observou Handel, que acrescentou a explicação: "Essa pesquisa também pode revelar áreas no processo de fabricação em que a FA poderia gerar benefícios ambientais maiores que métodos de fabricação mais antigos. Por meio de pesquisa rigorosa, independente e contínua, a AMGTA publicará descobertas de pesquisa e compartilhará com o setor e outras importantes partes interessadas como é hoje nossa pegada ecológica e em que precisaremos nos concentrar futuramente para sermos mais sustentáveis".

Sobre a AMGTA. A AMGTA foi fundada em novembro de 2019 para promover os benefícios ambientais da fabricação aditiva (FA) em comparação com os métodos de fabricação tradicionais. A AMGTA é uma organização não comercial e sem vínculos, aberta a qualquer fabricante que adote o método aditivo ou parte interessada do setor que atenda a certos critérios relacionadosàsustentabilidade de produção ou processo.

O texto no idioma original deste anúncio é a versão oficial autorizada. As traduções são fornecidas apenas como uma facilidade e devem se referir ao texto no idioma original, que é a única versão do texto que tem efeito legal.

Ver a versão original em businesswire.com: https://www.businesswire.com/news/home/20200603005914/pt/


Contato:

Sherry Handel

+1 954.308.0888

www.amgta.org


Fonte:

BUSINESS WIRE

Veja também:

Bolsonaro viraliza com uso e defesa polêmica da hidroxicloroquina
DINO Este é um conteúdo comercial divulgado pela empresa Dino e não é de responsabilidade do Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade