0

A alta demanda pelas barbearias chama a atenção para o serviço de visagismo para homens e evidencia o trabalho do cabeleireiro visagista nesta área

23 set 2019
17h04
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Nos últimos anos o público masculino tem sido alvo da indústria  de cosméticos e de serviços de beleza e bem-estar, como mostram estudos apresentados pela ABIHPEC em parceria com o Sebrae, em seu ultimo caderno com estudo de tendências para o setor.

Foto: Internet / DINO

Com a demanda em alta por produtos e serviços voltados para os homens, cada vez mais é possível encontrar barbearias em todas as regiões e cidades. As barbearias têm se tornado boutiques combinadas com bares, oficinas, estúdios, restaurantes, pontos de encontro, e muito mais.

Os homens perceberam que podem sim se preocupar com sua aparência, sem que isso interfira em outras áreas de sua vida. Ao contrário, muitos já perceberam que podem utilizar as características do seu visual a seu favor, criando ou disfarçando efeitos, emoções, sensações, etc.

É exatamente aí que entra o trabalho do profissional visagista, que consegue ir muito além dos modismos e tendências para criar um visual que transmita exatamente o que se deseja.

O uso de barba e bigode virou uma grande tendência nos últimos anos. Esse comportamento gerou inovações, como óleo para barba, cera para bigode, ingredientes e fragrâncias diferenciadas, produtos específicos para barba e bigode, que há algum tempo jamais teriam espaço de venda no comércio, já que o  publico masculino passou a demandar produtos específicos para suas necessidades, independente de origem, classes social ou qualquer outra segmentação.

Essa grande variedade de público permitiu o surgimento de espaços e ambientes compartilhados com outras tendências modernas, favorecidos pelo momento econômico e pela tecnologia, que permitem explorar cada vez mais a ideia do compartilhamento de ambientes e necessidades para otimizar resultados. 

Não só os jovens buscam esses ambientes. Inúmeras barbearias criam espaços voltados para o público sênior, ou o chamado adulto+. Este é o mesmo público que busca por serviços sob medida, e totalmente personalizados. Novamente este é o espaço de atuação do cabeleireiro visagista, que vai ajudar cada cliente a encontrar as adequações estéticas necessárias a cada pessoa. É o verdadeiro "meu visual, minhas regras", mas com todas as propostas bem fundamentadas e estabelecidas.

Léo Costa, cabeleireiro visagista do salão Toca Hair em São Paulo, afirma que "foi o tempo em que só as mulheres se preocupavam com a aparência. Por isso tantos espaços exclusivos para os homens surgiram e continuam abertos. Além disso, o homem moderno passa a buscar soluções modernas, e de alguns meses para cá também passou a explorar as vantagens do visagismo".

A previsão do estudo apresentado pelo Sebrae em conjunto com a ABIHPEC é de que o mercado brasileiro masculino de cuidados pessoais passe de US$ 6,7 bilhões em 2019. Com isso, o país deve se tornar o maior mercado desse setor no mundo, deixando os Estados Unidos para trás. Isso mostra que essa tendência do público masculino não se trata de uma onda, que deve passar em breve, mas sim de uma mudança de comportamento de consumo, que deve direcionar o mercado daqui em diante.

"Eu tenho sido procurado por muitos conhecidos e alunos, perguntando a respeito do visagismo para os homens, pois já perceberam que um recurso tão utilizado pelas mulheres, não pode ser deixado de lado pelos homens, que também tem muito a explorar neste meio", lembra Léo Costa, visagista, gestor e educador, que além de ministrar aulas e palestrar sobre o tema, ajuda as pessoas a entenderem a necessidade do visagismo para todos os públicos.

Com a população brasileira envelhecendo e a expectativa de vida cada vez maior, a tendência é de que as pessoas fiquem mais tempo ativas no mercado de trabalho. Dessa forma, precisam se preocupar cada vez mais com a sua aparência, de modo a transmitir não menos idade, mas sim mais disposição e jovialidade para a realização das mais diversas tarefas.

A visagista Débora Belissi, do salão Toca Hair reforça que "A preocupação com a aparência e principalmente com o aspecto saudável vem se tornando cada vez maior, entre todos os públicos. A prova de que isso também acontece entre os homens é o grande sucesso das barbearias, que muita gente acreditava que seria apenas uma onda, mas que já dura mais de 6 anos, e ainda temos muitas barbearias abrindo em todas as regiões".

Este cenário abre um espaço excelente para o uso do recurso do visagismo, o qual já está mais do que claro que pode beneficiar a homens e mulheres da mesma forma.

O cabeleireiro visagista é certamente o profissional mais acessível aos homens que buscam o conceito da beleza personalizada ou o corte de cabelos perfeito, para cada formato de rosto, e que desejam adequar o seu visual, com mudanças nos cabelos, barba e sobrancelhas, mas não é o único. Atualmente vários segmentos e profissionais beneficiam-se dos recursos do visagismo para oferecer seus trabalhos ao público masculino, como dentistas, cirurgiões plásticos, estilistas, assessores, etc.



Website: http://www.belezapersonalizada.com.br

Veja também:

Editor do L! analisa possível destino de Lautaro Martínez nessa janela de transferência
DINO Este é um conteúdo comercial divulgado pela empresa Dino e não é de responsabilidade do Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade