PUBLICIDADE

Brasil supera 90 milhões de vacinados com a 3ª dose contra covid

País já imunizou 177.812.991 de pessoas com ao menos uma dose até as 20 horas desta quarta-feira, 18

18 mai 2022 20h34
| atualizado às 20h55
ver comentários
Publicidade
Mulher toma vacina contra covid-19
Mulher toma vacina contra covid-19
Foto: REUTERS/Ricardo Moraes

O Brasil alcançou nesta quarta-feira, 18, 90.305.663 de vacinados com a terceira dose contra a covid-19. Em relação à quarta, também considerada de reforço, o País já imunizou 2.400.982.

A 2.ª dose ou dose única contra a doença foi aplicada em 165.375.069, o equivalente a 76,98% da população. No acumulado, 177.812.991 (82,77%) de pessoas tomaram ao menos uma dose até as 20 horas de hoje.

Ao considerar a vacinação pediátrica (para crianças de 5 a 11 anos), o País vacinou 12.151.788, o que corresponde a 59,28% deste público.

Nas últimas 24 horas, o País administrou 781.675 doses de vacinas, de acordo com os dados do consórcio de veículos de imprensa formado por Estadão, G1, O Globo, Extra, Folha e UOL em parceria com 27 secretarias estaduais de Saúde, em balanço divulgado às 20h. Até este horário apenas 15 estados haviam informado dados sobre vacinação.

O balanço da campanha de vacinação contra a covid é resultado da parceria entre os seis meios de comunicação que passaram a trabalhar, desde o dia 8 de junho de 2020, de forma colaborativa para reunir as informações necessárias nos 26 Estados e no Distrito Federal. A iniciativa inédita é uma resposta à decisão do governo Bolsonaro de restringir o acesso a dados sobre a pandemia, mas foi mantida após os registros governamentais continuarem a ser divulgados.

Em termos proporcionais, Piauí é o Estado que mais vacinou sua população até aqui: 93,12% dos habitantes receberam ao menos a primeira dose. O estado de Roraima apresenta o percentual mais baixo de indivíduos vacinados com uma dose: 62,27%. Em números absolutos, o maior número de vacinados com a primeira dose está em São Paulo (42 milhões), seguido por Minas Gerais (17 milhões) e Rio de Janeiro (14 milhões).

 

Estadão
Publicidade
Publicidade