PUBLICIDADE

Poluição: você pode morrer disso

Segundo a OMS, a poluição causa cerca de 7 milhões de mortes no mundo por ano; 90% da população mundial convive com níveis excessivos de poluentes

4 dez 2021 00h34
ver comentários
Publicidade

A pandemia de coronavirus nos fez falar e pensar mais sobre o ar que respiramos. 

Respirar é o que fazemos sem pensar. Quando inspiramos injetamos ar dentro do nosso pulmão para captar o oxigênio que tem nele. Como e quando a atmosfera da Terra passou a ter oxigênio ainda é um mistério para a ciência

Ar puro não existe no mundo real. O ar é sujo e a esta sujeira damos o nome de poluição atmosférica. Numa cidade como São Paulo, a maior parte da poluição do ar vem dos veículos automotores movidos a gasolina e diesel. Mas tem um limite para que a sujeira do ar não prejudique o ser humano e parece que já ultrapassamos este limite faz tempo.

Segundo a Organização Mundial da Saúde, a poluição atmosférica é responsável por cerca de 7 milhões de mortes anualmente no mundo;  90% da população mundial respira ar com níveis de poluentes que excedem os limites indicados. 

Poluição mata e a ciência não tem mais dúvida sobre isso. Para entender melhor como a poluição atmosférica afeta a nossa saúde, a qualidade da vida e o risco de morte, o podcast O Clima entre Nós conversou com o dr. Paulo Saldiva, médico patologista, professor na faculdade de medicina da USP, e um especialista em poluição atmosférica e seus efeitos na saúde humana. 

Todos os episódios do podcast O Clima entre Nós podem ser conferidos no site da Climatempo, no nosso canal no Youtube e nas principais plataformas de áudio.

Boa escuta!

Climatempo
Publicidade
Publicidade