1 evento ao vivo

Colheita de verão do milho avança para 55,4% no Centro-Sul

Trabalhos estão atrasados na comparação com o ano anterior

27 mar 2019
11h02
  • separator
  • comentários

A colheita de milho chegou a 55,4% da safra de verão no centro-sul do Brasil até o dia 22 de março, conforme levantamento de SAFRAS & Mercado. Os trabalhos estão atrasados na comparação com o ano anterior, quando o total colhido era de 56,5%. Os produtores cultivaram 4,012 milhões de hectares em 2018, contra 4,176 milhões do ano anterior.

Custos de produção da safra 2019 de milho do Mato Grosso

Segundo o boletim de fevereiro de custos de produção do IMEA - Instituto Mato-grossense de Economia Agrícola a produção de alta tecnologia do Mato Grosso obteve gastos totais que ficaram mensurados em R$ 3.014,84 por hectare, o que representa uma alta em relação ao mês de janeiro, de R$ 2.963,40 por hectare. Já a lavoura de tecnologia média teve o custo total estimado em R$ 2.695,29, ante R$ 2.652,96 em janeiro.

Trigo

A próxima safra de trigo do Brasil tem potencial para crescer 1 milhão de toneladas e ser a maior em 3 anos, avaliou a consultoria INTL FCStone. A consultoria disse que o Brasil poderá colher, no ano comercial de 2019/20 (agosto a julho), 6,6 milhões de toneladas de trigo, ante 5,6 milhões no ano passado.

Caso isso se concretize, seria o maior volume desde os 6,7 milhões de toneladas de 2016/17."Mesmo se a área for mantida, há expectativa de que a produtividade possa se recuperar", afirmou a analista Ana Luiza Lodi, lembrando que, em anos recentes, as lavouras brasileiras foram muito afetadas por problemas climáticos, como geadas no Paraná, o maior produtor nacional do grão.

O plantio de trigo da nova safra do Brasil deve se intensificar nas próximas semanas e, de acordo com a consultora, os produtores tendem a observar temperaturas mais altas por causa do fenômeno climático El Niño --algo que potencialmente reduziria os riscos de frio extremo. Em paralelo, outro atrativo ao cultivo de trigo neste ano é o preço. Conforme dados apresentados pela FCStone, no Paraná, a tonelada do cereal está em torno de R$ 900 ante cerca de R$ 700 há um ano. No Rio Grande do Sul, os valores também estão maiores.

Climatempo
  • separator
  • comentários
publicidade