PUBLICIDADE

Chuva deve paralisar atividades nos campos gaúchos

Veja quais as áreas produtoras podem ter tempestades, ventania e até queda de raios nos próximos dias

23 jun 2021 12h58
ver comentários
Publicidade

A laranja, o limão e a tangerina, são frutas frutas que estão em plena safra. Para se ter uma ideia, são colhidas, anualmente no Brasil, mais de 18 milhões de toneladas de laranja ou cerca de 30% da safra mundial da fruta. Assim como a laranja, a tangerina é uma fruta rica em vitamina C e tem propriedades antioxidantes, o que é ideal para dar aquele reforço no sistema imunológico.

E como fica o tempo para as áreas produtoras?

Após a atuação do ciclone nesta quarta-feira (23), que vai trazer muita chuva para o Uruguai, uma frente fria avança devagar e entre a próxima sexta(25) e sábado (26), tem previsão de chuva intensa sobre a região central do Rio Grande do Sul. Essa chuva toda prevista para o estado gaúcho vai aumentar o nível dos rios na região e deve paralisar as atividades de campo.

Tempestades

Ainda nesta próxima sexta-feira, 25 de junho, há chance para ocorrência de tempestades sobre o Paraná e Santa Catarina. Núcleos localizados de nuvens carregadas devem se formar nestes dois estados e o alerta também é para ventos intensos e descargas elétricas. O produtor rural deve estar atento a queda de raios no campo.

De acordo com o último boletim da SEAB- Secretaria de Agricultura e do Abastecimento do Paraná, o milho segunda safra se encontra com 61% em fase de frutificação, 24% e maturação e 14% em floração. Ao todo, 41% das lavouras se encontram em condições médias, 33% ruins e 26% boa. Com relação ao trigo, 91% está em fase de desenvolvimento vegetativo e 9% em fase de germinação e 95% do total da área plantada está em boas condições.  

Frio ganha força

Na última semana de Junho, o frio ganha intensidade entre segunda (28) e terça-feira (29). A previsão indica potencial para geadas em áreas de milho do oeste, sudoeste do Paraná, e hortaliças e e feijão terceira safra do leste sul dos Campos Gerais e do planalto sul do Paraná. Também é alto a chance para geada em algumas áreas de milho do sul do Mato Grosso do Sul.

Neste mesmo período da semana que vem, o frio avança também pelo Sudeste e Centro-Oeste e deve paralisar as atividades de maturação de aplicação de maturadores do algodão que é uma uma atividade comum na pré-colheita da cultura e exige temperaturas elevadas. 

No Nordeste, há previsão de chuva mais intensa ao longo da costa desde a Bahia até a Paraíba e também em parte do Norte da Região, principalmente no Maranhão. A chuva beneficia a cana-de-açúcar, a terceira safra de milho e a soja. Na região do Sealba, a chuva favorece a cultura da mandioca, feijão e pastagens.

Tendência para a primeira semana de Julho

Na primeira semana de julho, a tendência é de uma chuva mais espalhada que atinge Mato Grosso do Sul e São Paulo. O acumulado previsto para semana de julho é bem mais baixo. A chuva enfraquece sobre o sul do Brasil. No Nordeste, ainda há uma tendência de chuva forte entre Pernambuco e o Rio Grande do Norte e na Região Norte ocorrência de chuva, principalmente no litoral do Amapá e em Roraima.

Como planejar uma safra e monitorar sua fazenda?

Otimizar o plantio, ficar de olho no Clima para avançar com os trabalhos no campo e observar o desenvolvimento da cultura para evitar perdas são algumas das decisões que você produtor rural precisa tomar durante a safra. 

O Agroclima Pro é um serviço de tecnologia da Climatempo que utiliza o conhecimento meteorológico. Com ele você pode acessar o histórico de dados de Clima para sua fazenda e pode detectar áreas com menor vigor vegetativo. Além disso, você fica sabendo como será a demanda hídrica da sua lavoura nos próximos 15 dias e ainda consegue identificar os melhores dias e horários para realizar as pulverizações.

Climatempo
Publicidade
Publicidade