PUBLICIDADE

Após completar 468 anos, cidade de São Paulo amanhece colorida

O amanhecer desta quarta-feira foi belíssimo na cidade de São Paulo. Entenda o motivo e confira os registros enviados!

26 jan 2022 07h33
| atualizado às 11h09
ver comentários
Publicidade

O amanhecer desta quarta-feira, 26 de janeiro, fez muitas pessoas registrarem fotos belíssimas na cidade de São Paulo. O dia começou com o céu alaranjado, até com tons de rosa e vermelho em algumas localidades. No entanto, apesar de maravilhosa, essa cor no céu traz alguns alertas em relação à qualidade do ar que respiramos. Entenda a seguir!

Por que o céu amanheceu colorido?

Trata-se de um fenômeno bem comum. Fatores como poluição, poeira, spray marinho que é o sal que fica suspenso no ar e, ainda partículas da fauna e da flora, colaboram para a ocorrência do fenômeno. A poluição existe em todo lugar e não é apenas a fumaça dos carros e indústrias. A poeira que fica suspensa nos campos também é poluição. 

Explica a meteorologista Fabiene Casamento que, para entender as cores mais avermelhadas e alaranjadas do céu, primeiro olhamos a luz do sol, que é branca, resultado da soma de todas as cores (que são sete: vermelho, laranja, amarelo, verde, azul, anil e violeta). Quando essa luz atravessa a nossa atmosfera, ela se dissipa pelo ar. Em contato com partículas de ar (seja oxigênio ou hidrogênio), muitas cores, como a violeta, o azul e o verde, se dissipam a ponto de ficarem imperceptíveis.

Quando o sol nasce ou se põe, como ocorreu o nascer nesta quarta-feira, as luzes solares atravessam um caminho bem maior da atmosfera (se comparados com o meio do dia), colidindo assim com obstáculos, pois o sol fica mais no horizonte. Ou seja, tanto no amanhecer ou anoitecer, a luz está muito próxima do chão e tem que percorrer uma camada mais densa de ar. Nesse processo se perde ou se dissipa muitas cores, sobrando ou se espalhando mais a vermelha e a laranja na direção em que vemos. Quando há a presença de poluição atmosférica ou de névoa seca na região, elas ajudam ainda mais a dispersar boa parte das cores e espalhar muito mais as de cores vermelhas e laranjas.

Confira algumas fotos:

 

Foto: Climatempo

Gabriela Fay, São Paulo/SP

Foto: Climatempo

Michelle Nakamine - São Paulo/SP

Foto: Climatempo

São Paulo/SP por Ricar Silva

Climatempo
Publicidade
Publicidade