0

Antártida bate recorde de 'calor' após quase 60 anos

Base de pesquisa cientifica da Argentina registra 18,3°C, maior temperatura desde 1961

7 fev 2020
00h52
atualizado às 09h29
  • separator
  • 0
  • comentários

Estações de pesquisa científica da Argentina na Antártica registraram recorde de calor nesta quinta-feira, 6 de fevereiro. A informação veio pelo Twitter oficial do Serviço Nacional de Meteorologia da Argentina.

A base Esperanza registrou 18,3°C, a maior temperatura no local desde 1961, superando a marca de 17,5°C de 24 de março de 2015.

Já na base Marambaio, o recorde de calor foi com a mais alta temperatura para um dia de fevereiro, desde 1971. A temperatura no dia foi de 14,1°C e superou o valor de 13,8°C de 24 de fevereiro de 2013.

Foto: Climatempo

O Serviço Nacional de Meteorologia da Argentina informou também que houve registro de neve nesta quinta-feira sobre a cordilheira dos Andes na Patagônia argentina e chilena.

Curiosidade

A  base Esperanza juntamente com a base chilena Villa Las Estrellas são os únicos assentamentos permanentes na Antártida. 

A estação de pesquisa Esperanza funciona desde 17 de dezembro de 1952. Em fevereiro de 1976, foi inaugurada uma igreja católica no local, que recebeu o primeiro casamento religioso na Antártida em fevereiro de 1978. Em 7 de janeiro de 1978 nasceu Emilio Marcos Palma, que é considerada a primeira pessoa nascida em solo antártico. Ele é um cidadão argentino por ser filho de pais argentinos e ter nascido em uma base de pesquisa da Argentina.

Veja também:

 

Climatempo
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade