PUBLICIDADE

Cerca de 64% das empresas industriais priorizaram a inovação em 2021

Pesquisa da Schneider Electric revela que 61% dos parceiros acreditam que a Covid-19 foi um motivador para a transformação digital de seus clientes

19 jan 2022 15h33
ver comentários
Publicidade

À medida que o mundo se digitaliza rapidamente e se torna mais complexo, os desafios da sustentabilidade, das mudanças climáticas e da transição energética são grandes demais para serem enfrentados por qualquer empresa sozinha. As organizações procuram aliar forças para inovar e criar, conforme  o mercado se move para sistemas e formas de fazer negócios abertos, interoperáveis, digitais e simplificados.

Foto: Schneider Electric / DINO

Pensando nisso, a Schneider Electric, líder global em transformação digital e gerenciamento e automação de energia, desenvolveu recentemente um InfoBrief do IDC sobre "O Futuro dos Ecossistemas Parceiros". O relatório explora como adotar um ecossistema digital para fornecer sistemas de energia inteligentes a fim de ajudar os parceiros a se preparar para enfrentar quaisquer desafios futuros e como eles podem trabalhar com a Schneider Electric para estar prontos para o futuro.

Segundo a pesquisa, 64% dos parceiros estão inovando com seus clientes (um aumento de 38% em 2018). A maioria (96%) das empresas está atualmente considerando desenvolver, junto de fornecedores, novos produtos e serviços digitais. Também houve uma mudança dramática na participação no mercado, com quase três quartos dos parceiros (71%) vendendo por meio de um mercado em 2020, em comparação com apenas 4% em 2018.

Principais atributos para empresas considerarem a parceria com um novo fornecedor

A sustentabilidade desempenha papel fundamental quando as empresas estão em processo de seleção de parceiros, principalmente agora que quase dois terços (60%) das organizações estão incorporando métricas de sustentabilidade em seus RFPs. Outras considerações importantes incluem: a facilidade de fazer negócios (91%), a disponibilidade de suporte de engenharia (79%) e a melhor tecnologia/produto da categoria (78%).

"Os dados revelam que o aumento da digitalização da nossa economia pode apresentar desafios e oportunidades para organizações globais, com as parcerias se tornando o ponto-chave da inovação para a sustentabilidade e eficiência energética. Estamos vendo que a infraestrutura de energia inteligente, em particular, pode fazer uma diferença significativa nos resultados financeiros das empresas, ao mesmo tempo que melhora as emissões e a resiliência", diz Rohan Kelkar, vice-presidente-executivo da divisão de produtos de energia da Schneider Electric.

Segundo ele, ao investir em soluções de IoT e infraestrutura digital inteligente, empresas em todo o planeta podem se tornar mais resilientes e prontas para o mundo totalmente elétrico, não importando o que o futuro traga. Eles também podem criar, formar parcerias e inovar, aproveitando os mercados digitais de hoje, como o Exchange.

De acordo com Stuart Wilson, diretor de pesquisa do IDC, são esperados investimentos de US$6,8 trilhões  em transformação digital de 2020 a 2023. "Com 65% do PIB previsto para ser digitalizado até 2022, os parceiros podem se mover mais rápido e ficar à frente da curva ao inovar e desenvolver soluções de ponta para o novo futuro digital e elétrico", afirma Wilson.

Segundo ele, o aproveitamento de conjuntos de habilidades combinadas requer novas mentalidades e abordagem dos parceiros com base na colaboração, cooperação e um desejo genuíno de trabalharem juntos para melhorar as experiências do cliente e os resultados de negócios. "Esses são os atributos nos quais os parceiros preparados para o futuro se concentrarão, combinando isso com um relacionamento com os clientes de longo prazo e cada vez mais focado em serviços", completa.

A extensão da adoção digital varia de acordo com a indústria

As maiores oportunidades estão na indústria da construção por causa do maior investimento em tornar os edifícios inteligentes. Os edifícios comerciais são responsáveis por uma proporção significativa do uso geral de energia e da produção de emissões, portanto, economias significativas de até 30% podem ser feitas.

É evidente que investir em uma base digital mais inteligente em todas as instalações e infraestrutura de tecnologia traz uma vantagem competitiva com os líderes digitais (os 24% principais com a adoção mais avançada de tecnologias digitais), proporcionando um crescimento de receita substancialmente maior. Por exemplo, uma melhoria de 20% na eficiência do data center pode reduzir as despesas gerais em € 260 mil.

A infraestrutura de energia inteligente pode economizar dinheiro dos clientes, melhorando as emissões e resiliência

A IoT é um mercado que só cresceu desde o início da pandemia. A pesquisa constatou que o setor de energia planeja investir mais nessa tecnologia (90%), muito além dos investimentos planejados pelo setor de manufatura (80%) e varejo e atacado (75%).

Os principais desafios que esses setores enfrentam são semelhantes: custos, complexidade de implantação e segurança. Isso mostra que as empresas estão pensando em soluções de IoT como parte de sua estratégia geral de negócios, a fim de aproveitar os dados e a inteligência coletados pelo monitoramento de rede, gerando resultados de negócios 360 graus.



Website:

https://www.se.com/br/pt/
DINO Este é um conteúdo comercial divulgado pela empresa Dino e não é de responsabilidade do Terra
Publicidade
Publicidade