0

Segunda Turma do STF faz intervalo em julgamento do 1º pedido de liberdade de Lula

25 jun 2019
17h28
  • separator
  • 0
  • comentários

A 2ª Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu fazer um intervalo no julgamento de um dos dois pedidos de liberdade apresentados pela defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, logo após o voto do relator do caso, ministro Edson Fachin.

02/03/2019
REUTERS/Rodolfo Buhrer
02/03/2019 REUTERS/Rodolfo Buhrer
Foto: Reuters

Fachin deu um voto para manter a decisão do ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Felix Fischer que já tinha rejeitado um pedido para absolver o ex-presidente no processo do tríplex do Guarujá (SP). Para Fachin, a decisão do ministro do STJ foi fundamentada. Lula está preso desde abril do ano passado nesse caso.

Após o voto dele, a presidente da turma, ministra Cármen Lúcia, decidiu conceder um intervalo. Ainda faltam quatro ministros a votar --o próximo deles é Ricardo Lewandowski.

O mais importante dos recursos a ser apreciado é o que se refere a uma suposta suspeição do ex-juiz da operação Lava Jato e atual ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro. Os advogados do ex-presidente querem que o STF declare Moro parcial e que, como consequência, anule a condenação dele.

A análise dos dois recursos é uma reviravolta, já que um deles havia sido retirado de pauta. No inicio da sessão da turma, o advogado Cristiano Zanin, da defesa de Lula, fez um pedido para que a turma analisasse os casos envolvendo o ex-presidente sob a alegação de que ele está preso. O colegiado aceitou e passou a discutir o tema.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade