PUBLICIDADE

Política

PF mira organizadores da 'Festa da Selma', as invasões do 8 de janeiro

Polícia deflagrou na manhã desta quinta-feira, 17, a 14ª fase da Operação Lesa Pátria e cumpre mandados de prisão e de busca

17 ago 2023 - 08h31
(atualizado às 10h34)
Compartilhar
Exibir comentários
Bolsonaristas geram caos em Brasília em uma tentativa de golpe com a invasão do STF, Congresso Nacional e Palácio do Planalto. 08/01/2023
Bolsonaristas geram caos em Brasília em uma tentativa de golpe com a invasão do STF, Congresso Nacional e Palácio do Planalto. 08/01/2023
Foto: TON MOLINA/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO

A Polícia Federal (PF) cumpre na manhã desta quinta-feira, 17, 10 mandados de prisão preventiva e 16 mandados de busca e apreensão na 14ª fase da Operação Lesa Pátria, que mira as pessoas que incitaram, participaram e fomentaram os ataques ocorridos em 8 de janeiro, em Brasília. Até as 9h, oito foram presos na operação.

Os mandados, expedidos pelo Supremo Tribunal Federal (STF), são cumpridos nos estados da Bahia, Goiás, Paraíba, Paraná, Santa Catarina e no Distrito Federal. 

Segundo a PF, os alvos desta fase são suspeitos de terem fomentado o movimento chamado de 'Festa da Selma', um codinome previamente utilizado para se referir às invasões ao Palácio do Planalto, Congresso Nacional e STF.

"O termo 'Festa da Selma' foi utilizado para convidar e organizar transporte para as invasões, além de compartilhar coordenadas e instruções detalhadas para a invasão aos prédios públicos. Recomendavam ainda não levar idosos e crianças, se preparar para enfrentar a polícia e defendiam, ainda, termos como guerra, ocupar o Congresso e derrubar o governo constituído", explicou a Polícia.

Conforme o jornal O Globo, entre os alvos de prisão, estão o pastor Dirlei Paiz, de Blumenau (SC), e a cantora evangélica Fernanda Oliver, de Tocantins.

Os fatos investigados constituem os seguintes crimes:

  • abolição violenta do Estado Democrático de Direito;
  • golpe de Estado;
  • dano qualificado;
  • associação criminosa;
  • incitação ao crime;
  • destruição e deterioração ou inutilização de bem especialmente protegido; e
  • crimes da lei de terrorismo.
PF mira organizadores da 'Festa da Selma', as invasões do 8 de janeiro
PF mira organizadores da 'Festa da Selma', as invasões do 8 de janeiro
Foto: Divulgação/PF

Nas redes sociais, o ministro da Justiça e da Segurança, Flávio Dino, também ressaltou que a PF está nas ruas para executar "mais mandados judiciais relativos às investigações sobre os atos golpistas perpetrados em 8 de janeiro".

"Justiça necessária para que atuem as funções repressivas e preventivas que o Direito Penal exerce", disse Dino.

Fonte: Redação Terra
Compartilhar
Publicidade
Publicidade