PUBLICIDADE

Dallagnol publica vídeo desmentindo Bolsonaro sobre reunião

Na versão de Bolsonaro, Dallagnol o procurou em 2019 para manifestar interesse na PGR, vaga conquistada por Augusto Aras; veja vídeo

16 dez 2021 08h56
| atualizado às 09h04
ver comentários
Publicidade
Procurador da República Deltan Dallagnol durante evento em Brasília
20/03/2015 REUTERS/Ueslei Marcelino
Procurador da República Deltan Dallagnol durante evento em Brasília 20/03/2015 REUTERS/Ueslei Marcelino
Foto: Reuters

O ex-procurador da Lava Jato Deltan Dallagnol divulgou nesta segunda-feira (13) um vídeo desmentindo o presidente Jair Bolsonaro (PL) sobre uma suposta reunião entre eles em 2019, às vésperas da indicação de Augusto Aras à Procuradoria-Geral da República. Na versão do chefe do Planalto, Dallagnol o teria procurado para manifestar interesse pela vaga.

Bolsonaro disse no último domingo (12) ter se negado a receber o ex-procurador em audiência no Planalto em 2019. Em vídeo publicado nas redes sociais, o presidente ainda acusou os procuradores da Operação Lava Jato de produzirem depoimentos.

"Se eu tivesse uma audiência com ele, com toda a certeza, eu não iria indicá-lo para PGR (Procuradoria-Geral da República), mas ele iria sair com uma história pronta, como eles faziam por ocasião de alguns depoimentos da Lava Jato, escreviam o depoimento e chamavam o cara para assinar", disse o presidente.

Desde a filiação do ex-juiz Sergio Moro e de Deltan ao Podemos, o presidente tem subido o tom das críticas a eles, peças-chave da Lava Jato e à própria operação.

Nesta segunda-feira, Dallagnol publicou um vídeo que mostra o chefe do Executivo se contradizendo. Em trecho de sua publicação de 2021, o presidente diz: "Estava em 2019, faltavam poucas semanas para eu indicar o PGR para o Senado. Um ajudante trouxe o telefone e falou que Deltan Dallagnol queria falar comigo. Eu respondi que não falaria com ele".

Em trecho de entrevista concedida em 2019, porém, Bolsonaro diz: "Ele nunca me procurou, o Deltan. Quem quer ser candidato, quem quer entrar na lista tem que me procurar". Em outra ocasião, questionado sobre a possibilidade de o ex-procurador ser indicado para a PGR, o mandatário afirma: "Manda ele me procurar. Por que ele não me procurou até hoje?".

"Como eu disse ontem, jamais pedi ou aceitei convite de reunião com o presidente Bolsonaro", escreveu Dallagnol na publicação. Veja o vídeo:

Estadão
Publicidade
Publicidade