PUBLICIDADE

Costa diz que pagou propina a ex-presidente do PSDB

17 out 2014 07h25
| atualizado às 09h53
ver comentários
Publicidade
Sérgio Guerra atuou como presidente do PSDB e morreu em março deste ano
Sérgio Guerra atuou como presidente do PSDB e morreu em março deste ano
Foto: George Gianni / Futura Press

O ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa, principal delator do esquema de corrupção que se enraizou na estatal nos últimos anos, disse ao Ministério Público Federal que repassou propina ao ex-presidente do PSDB Sérgio Guerra para que ele conseguisse esvaziar uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) montada no Senado em 2009 para investigar a Petrobras. As informações são do jornal Folha de S. Paulo.

Na época, Guerra atuava como senador por Pernambuco e integrava a comissão parlamentar. O tucano morreu em março deste ano, vítima de câncer, e foi substituído por Aécio Neves no comando do partido. Segundo o jornal, pessoas envolvidas na Operação Lava Jato foram ouvidas e confirmaram que Costa contou ter tomado providências para que o dinheiro chegasse ao senador do PSDB, mas afirmou não saber se ele recebeu os recursos.

Segundo o ex-diretor da Petrobras, empresas que prestam serviços à Petrobras tinham como objetivo encerrar as investigações da CPI em 2009. Em nota, o PSDB disse que defende a investigação. O filho do ex-senador, Francisco Guerra, disse que não iria comentar as acusações, mas afirmou preservar o legado do pai "com muita honra".

A CPI acabou desacreditada quando foi decretado seu fim em novembro de 2009. Na ocasião, os tucanos culparam o PT e o ex-presidente Lula pelo esvaziamento da comissão.

Fonte: Terra
Publicidade
Publicidade